PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cazares volta a brilhar após 'dura' de Levir Culpi no Atlético-MG

Juan Cazares retoma bom futebol no Atlético-MG e passa a render mais com Levir Culpi - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Juan Cazares retoma bom futebol no Atlético-MG e passa a render mais com Levir Culpi Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

22/11/2018 04h00

Juan Cazares reagiu às cobranças de Levir Culpi. Em sete partidas sob a batuta do treinador, o equatoriano soma três gols e uma assistência e dá indícios de que pode finalmente desabrochar com as cores do Atlético-MG.

O camisa 10 teve participação importante e foi o nome da vitória por 2 a 1 sobre o Internacional, na noite dessa quarta-feira (21), em pleno Beira-Rio, pela 36ª rodada do Brasileirão. Ele deixou a sua marca no primeiro tempo e deu o passe para que David Terans estufasse a rede de Marcelo Lomba já nos acréscimos do segundo tempo.

Siga o UOL Esporte no

Na rodada passada, o estrangeiro foi o responsável por marcar um golaço diante do Bahia e garantir o triunfo do Galo por 1 a 0 no estádio Independência. Ele também foi o responsável por marcar o primeiro gol da nova passagem de Levir Culpi pelo Galo. O meia-atacante estufou a rede do Ceará no Castelão, pela 31ª rodada do torneio nacional.

Melhorar o rendimento de Juan Cazares era uma das incumbências de Levir Culpi quando chegou ao Atlético para substituir Thiago Larghi. Logo após o primeiro jogo à frente do elenco, o técnico deixou evidente que esta era uma de suas obrigações no retorno à Cidade do Galo.

"Ouvi isso de todos. Cazares tem qualidade técnica que poucos têm. Batedor de bola parada, ótimo passador. Tem presença técnica refinada. Mas precisamos traduzir isso para números. Como sempre falam: nós somos números. Quantos jogou? Quantos ganhou? Isso que nos mantém empregados. Então eu preciso saber um pouco mais sobre ele também. Tecnicamente a gente vê que ele sabe jogar. Mas é importante conhecer ele melhor, para tirar ideia melhor do que ele pode produzir", afirmou Levir em 21 de outubro passado, quando o Galo foi derrotado por 1 a 0 pelo Fluminense no Engenhão.

A cobrança do técnico era pela ausência de números ofensivos de Juan Cazares. O equatoriano havia perdido o caráter decisivo durante a passagem de Thiago Larghi pelo clube. Neste período, presente em 22 partidas, ele fez quatro gols e deu duas assistências.

No entanto, a resposta de Juan Cazares às cobranças de Levir Culpi não foi imediata. O jogador precisou ir para o banco de reservas em uma das partidas. Ele ficou entre os suplentes diante do Grêmio, no Independência. A partir dali, o atleta passou a participar mais efetivamente dos jogos. O meia-atacante retomou a condição de titular contra o Palmeiras e não saiu mais do time. Inclusive, no duelo com o atual líder do Brasileiro, iniciou a jogada que culminou no golaço de Elias de fora da área. O lance não entra para as estatísticas, mas agrada a Levir Culpi.

No entanto, mesmo com a plasticidade das jogadas, se colocados os números lado a lado, é possível perceber a evolução do jogador de 26 anos. Em 534 minutos sob a batuta de Levir Culpi, ele participou de quatro gols (com um passe e três bolas nas redes). A média é de uma ação ofensiva a cada 133,5 minutos. Em contrapartida, fez 1613 minutos com Thiago Larghi. No período, participou de seis gols (quatro bolas na rede e duas assistências). À época, precisava de 268,8 minutos para participar ativamente de um gol.

Futebol