PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos não gastará 1 centavo e terá toda renda se pegar Pacaembu, diz Peres

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

16/08/2018 20h17

A parceria com a Arena Pacaembu, consórcio que está na disputa pela concessão do Pacaembu, não trará ônus ao Santos. Quem afirma é José Carlos Peres, presidente do clube, contrariando orientação presente no edital da concorrência pela administração do estádio paulistano.

"Não vamos colocar nenhum centavo, nada, apenas ceder o nosso nome. O Santos será a bandeira do Pacaembu, vai tremular inclusive no Pacaembu, vai ser preto e branco o estádio. O Santos vai ter percentual nos shows e vamos jogar de graça. De graça, não vamos colocar um centavo", enfatizou o dirigente em entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

Nesta quinta-feira (16), a Prefeitura de São Paulo acatou orientação do TCM (Tribunal de Contas do Município) e suspendeu a licitação.

A questão é que as bilheterias de partidas e shows integram o planejamento de obtenção de receitas do Novo Pacaembu, como o projeto de concessão é chamado. A ideia é ficar com 20% da renda bruta de cada evento.

Peres nega que haverá gastos. "Não estamos assumindo o Pacaembu, nós somos a bandeira do Pacaembu. A lenda em que o Santos gasta muito de aluguel no Pacaembu, não terá mais isso. E a renda é total do Santos. A parceira vai ganhar com shows", insistiu.

O presidente do Santos afirmou também que a parceria com a concessionária, caso o processo de licitação do Pacaembu seja retomado no atual formato, não prevê obrigatoriedade para atuar apenas na capital paulista.

"Jogamos lá quando quisermos, não existe obrigatoriedade em nenhuma partida. Podemos jogar todas as partidas na Vila. Não tem nenhuma obrigatoriedade. Toda vez que jogamos em São Paulo, levamos R$ 1 milhão para ser gasto em Santos. Como os moradores em Santos, que trabalham em São Paulo e voltam para casa trazendo dinheiro para a cidade. Eles são úteis para a cidade", explicou.

Futebol