PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ex-presidente da Penalty assume cargo de CEO do São Paulo

Paulo Ricardo de Oliveira recebe placa de Aidar ao término da relação entre Penalty e o São Paulo, em abril de 2015 - Igor Amorim/saopaulofc.net
Paulo Ricardo de Oliveira recebe placa de Aidar ao término da relação entre Penalty e o São Paulo, em abril de 2015 Imagem: Igor Amorim/saopaulofc.net

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

11/09/2015 14h22

O São Paulo já escolheu o substituto de Alexandre Bourgeois, no cargo de CEO. O novo nome é o de Paulo Ricardo de Oliveira, atualmente presidente da Penalty. Ele deixa a empresa de material esportivo nesta semana e começa no clube paulista a partir da próxima.

"Fiquei extremamente feliz com o convite e acredito que, com minha experiência corporativa e o apoio de todos os Vice-Presidentes, Diretores e Conselheiros, possa contribuir para o sucesso do projeto e fazer do Clube Benchmark no meio esportivo. Mas que acima de tudo, possa contribuir na gestão do Presidente Aidar para que o SPFC tenha excelentes resultados dentro de campo, para atender às expectativas de nossa torcida apaixonada", falou Paulo Ricardo, em nota. 

Aos 52 anos, Paulo Ricardo estava na Penalty desde 2013. Ele já havia sido executivo da Drogaria Onofre e da Pirelli. Quando mais jovem, chegou ser meio-campista nas categorias de base do São Paulo. "Paulo Ricardo implementou controles orçamentários, buscou novas fontes de receita, reduziu despesas, otimizou o Capital de Giro e reestruturou endividamentos. Acredita no investimento e desenvolvimento das pessoas e políticas de meritocracia como forma de remuneração. É o perfil de profissional que procurávamos", falou o presidente Carlos Miguel Aidar. 

A Penalty é ex-parceira do São Paulo. Neste ano, o clube encerrou o acordo e passou a ter seu material esportivo fornecido pela norte-americana Under Armour.

A demissão de Alexandre Bourgeois aconteceu na última quinta-feira (10). Ele ocupava o cargo desde o início de junho, mas, segundo o clube, não atendeu às expectativas em termos de resultado. O primeiro a ser informado foi o próprio Abilio Diniz, por e-mail, segundo membros da diretoria. 

Como publicado pelo UOL Esporte no dia 4 de agosto, Bourgeois passava por um processo de fritura em movimento de parte da diretoria do São Paulo por liderar um plano de reforma de gestão que previa o afastamento de presidente, vice-presidentes e diretores de funções executivas do clube, nos moldes da profissionalização sugerida por Abilio Diniz ao conselho deliberativo.

 

Futebol