PUBLICIDADE
Topo

Futebol

O que existe por trás do amistoso do Corinthians contra o ABC em Natal?

Andrés Sanchez conversa com Tite: dirigente negociou amistoso com colega deputado em Brasília - Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Andrés Sanchez conversa com Tite: dirigente negociou amistoso com colega deputado em Brasília Imagem: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

22/07/2015 06h00

Foi há aproximadamente um mês, em Brasília, que o amistoso entre ABC-RN e Corinthians foi marcado para esta quarta-feira, em Natal.

Um aperto de mão entre dois colegas deputados selou a realização do jogo marcado para o Estádio Frasqueirão, às 19h30 (de Brasília), justamente em semana livre para o Corinthians. Só reservas serão escalados.

De um lado, Rogério Marinho (PSDB-RN), vice-presidente do ABC. Do outro, Andrés Sanchez (PT-SP), que aceitou o convite do colega. Embora sejam oposição e situação, respectivamente, Andrés e Rogério são próximos na Câmara. "Eles são amigos. Claro que o bom relacionamento deles ajudou bastante", explica Alan Oliveira, diretor de marketing do clube potiguar.

Rogério e Andrés dividem a Comissão do Esporte na Câmara e também a Comissão da MP do Profut, medida provisória que trata de mudanças importantes no futebol brasileiro. No acordo realizado pelos dirigentes dos dois clubes, segundo Alan Oliveira, também não pode ser revelada qual a divisão de renda feita pelos dois clubes. Andrés Sanchez, procurado pela reportagem, não explicou o acerto.

"O Corinthians é nosso parceiro nesse processo, mas há informações confidenciais na relação comercial entre os dois clubes", diz o responsável pelo marketing do ABC. O dirigente, porém, assegura que os cofres corintianos serão ressarcidos com um percentual dos direitos de transmissão pagos pelo Sportv e também pela renda. O grande problema é que, em Natal, o jogo não empolga.

Até a última segunda-feira, apesar dos festejos de 100 anos de vida, o ABC tinha apenas 4 mil ingressos vendidos. Sócios-torcedores, inclusive, não pagam para acompanhar o jogo contra os reservas do Corinthians. A perspectiva de renda é baixa, mas segundo o diretor financeiro Emerson Piovesan nenhum real será gasto com a viagem e a hospedagem em Natal.

A dois dias do jogo, Alan Oliveira chegou a conceder entrevista ao Portal No Ar em que assegurava a presença de boa parte dos jogadores importantes do Corinthians. No fim das contas, Tite levará apenas reservas para enfrentar o ABC e optou por preservar seus jogadores para enfrentar o Coritiba, no domingo, pelo Brasileiro.

No fim das contas, até mesmo o rival América-RN ficou irritado e protestou contra o amistoso entre ABC e Corinthians. Desde uma briga entre as duas torcidas de Natal, há cinco anos, as autoridades locais respeitaram pedido do Ministério Público para que jamais os dois clubes atuassem no mesmo dia em estádios diferentes.

Nesta quarta, a pedido do governador Robinson Faria, a PM terá de cuidar de dois jogos na mesma noite. ABC e Corinthians atuam no Frasqueirão, enquanto o América recebe o Vasco pela Copa do Brasil na Arena das Dunas.

"O ABC inventou essa macacada. O Corinthians vem com os meninos para fazer um coletivo e a venda de ingressos do América está estourada, com mais de 10 mil já garantidos", conta Alex Padang, diretor de marketing do América. "Toda ação tem uma reação. Agora a CBF já está marcando jogos de ABC e América para o mesmo dia", reclama.

Futebol