PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Eder Luis admite pedido para ser negociado, mas vê permanência no Vasco em 2013

O atacante Eder Luis trabalha com os companheiros durante a pré-temporada do Vasco - Marcelo Sadio/ site oficial do Vasco
O atacante Eder Luis trabalha com os companheiros durante a pré-temporada do Vasco Imagem: Marcelo Sadio/ site oficial do Vasco

Vinicius Castro

Do UOL, em Pinheiral (RJ)

06/01/2013 17h50

Atacante do Vasco, Eder Luis admitiu neste domingo que pediu para ser negociado após o encerramento do Campeonato Brasileiro 2012. Com salários atrasados e poucas perspectivas para a temporada, o jogador conversou com o diretor executivo René Simões e se colocou à disposição caso aparecesse alguma proposta boa para as partes. Nenhuma negociação foi concretizada até o momento. O camisa 7 não fecha as portas, mas vê a permanência na Colina histórica.

Internacional e Grêmio foram clubes que cogitaram Eder Luis. Com o Colorado, as conversas envolviam uma possível troca com Dátolo. No entanto, a dívida do Cruzmaltino com o Benfica-POR pela aquisição definitiva do jogador torna difícil qualquer acordo.

“Desde quando saí da temporada procurei o melhor para mim. A carreira de jogador é muito curta e fui bem claro com o René Simões. Se tivesse alguma coisa e fosse interessante para todos, queria sair. Era um momento muito triste do Vasco e isso passa uma insegurança muito grande. Você fica pensando o que será do ano. Não me sinto desvalorizado. Mas o clube está contratando jogadores e eles querem que eu fique. Se aparecer algo interessante para todo mundo a gente conversa”, afirmou Eder Luis, neste domingo, em Pinheiral, sede da pré-temporada vascaína.

Apesar de aberto aos convites, dificilmente Eder Luis deixará ao Vasco, pois nenhum clube até o momento se mostrou disposto a quitar a dívida junto aos portugueses. Com isso, o atacante segue o trabalho e mostra ânimo com a chegada de reforços para uma boa temporada no Gigante da Colina.

“Espero ainda que possamos contar com um craque como tínhamos o Juninho. É importante encaixar. Isso é fundamental. Tenho contrato e pretendo cumprí-lo. Espero fazer o melhor. Se tiver que acontecer alguma coisa boa para mim, vai acontecer”, encerrou.

Futebol