Topo

Esporte


Grupo que "canonizou Marcos" organiza manifestação por eleições diretas no Palmeiras

Ala do clube atua a favor de eleições diretas, com direito a voto para sócios e protestarão outra vez - Fabio Braga/Folhapress
Ala do clube atua a favor de eleições diretas, com direito a voto para sócios e protestarão outra vez Imagem: Fabio Braga/Folhapress

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

14/02/2012 15h30

Torcedores do Palmeiras que formam o grupo "Acorda, Palmeiras!" organizam para o primeiro fim de semana de março a chamada "Festa da Gaveta", que vai, mais uma vez, cobrar diretores do clube para que a proposta da reforma estatutária seja votada. A principal mudança pedida, assim como na última manifestação que aconteceu em outubro de 2011, é para que as eleições presidenciais tenham a participação dos associados e não só mais dos conselheiros. Os organizadores são os mesmos que "canonizaram" Marcos na procissão realizada no início deste ano. 

A data ainda está indefinida, mas será no dia 03 ou 04 de março, às 11 horas (de Brasília). A confirmação será dada assim que a FPF (Federação Paulista de Futebol) confirmar o dia do jogo entre Palmeiras e São Caetano.

O ponto de encontro será o mesmo da procissão para São Marcos, na esquina da rua Caraíbas com a rua Turiassú. A diferença é que os manifestantes gritarão durante o evento apenas em frente ao Palestra Itália e marcharão para o Estádio do Pacaembu sem o acompanhamento do carro de som, que ficará parado em frente à casa palmeirense.

A ideia desta vez, além de protestar pelas diretas, é tentar usar o bom humor. Por isso, bexigas, palhaços e até bolo são itens previstos para o encontro em março.

FOTOS DA MANIFESTAÇÃO EM OUTUBRO

  • Torcedores usaram com apito em frente ao CT

  • Torcida refuta Conselho Gestor e pede profissionais

  • Manifestação no CT contou com supervisão da PM

"Somos uma união de vários grupos de oposição que tentamos juntar os pontos que temos em comum. Você sabe que as pessoas no Palmeiras têm várias divergências, mas no ‘Acorda, Palmeiras!’ a gente só se preocupa com o que podemos ajudar, como profissionalizar o clube, as eleições diretas e as mudanças estatutárias que são essenciais para a evolução do futebol", explicou Milton Vavassori, que ficou responsável pela divulgação desta manifestação para a imprensa e também fez parte do grupo que mobilizou cinco mil pessoas para "canonizar" Marcos. 

A data foi escolhida por causa do aniversário de um ano do envio da proposta para a mudança estatutária, protocolado por 81 conselheiros. A proposta, agora, está na gaveta do presidente do Conselho Deliberativo, José Ângelo Vergamini,  que, por Estatuto, não tem prazo para convocar a votação da mudança. Como não é do interesse do grupo político a que pertence, ele deve travar o máximo possível para colocar na pauta da reunião.

Recentemente, para esvaziar as eleições diretas e manter o amadorismo no futebol do Palmeiras, o ex-presidente do clube Mustafá Contursi tentou fazer a votação em conjunto das eleições diretas e do Conselho Gestor para o Futebol. Sendo assim, o presidente até poderia ser eleito pelos associados, mas o principal departamento do clube ficaria, ainda, na mão dos conselheiros, sendo que pelo menos um deles, necessariamente, seria vitalício.

Todos os movimentos organizados pelo grupo são financiados pelos próprios envolvidos. Eles organizam uma “vaquinha” para que as manifestações possam ser realizadas. Em novembro, alguns conselheiros que fazem parte do grupo fizeram uma manifestação dentro do clube e passaram a ser alvo de sindicância por parte dos que são contra a mudança do Estatuto.

Esporte