PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sob o olhar de Marcos, Palmeiras irrita torcida, mas vence Ajax com gol no fim

Goleiros do Palmeiras levam faixa em homenagem ao ex-goleiro Marcos antes do jogo - Moisés Nascimento/AGIF
Goleiros do Palmeiras levam faixa em homenagem ao ex-goleiro Marcos antes do jogo Imagem: Moisés Nascimento/AGIF

Gustavo Franceschini

Do UOL, em São Paulo

14/01/2012 18h57

Grande homenageado do dia, Marcos apareceu no Pacaembu de surpresa e viu, de longe, seus companheiros suarem no amistoso com o Ajax. Depois de 90 minutos de um futebol mediano, o Palmeiras conseguiu a vitória por 1 a 0 contra os holandeses no apito final, com gol de cabeça de Pedro Carmona. 

A vitória apertada não aplacou a irritação da torcida. Ao longo do segundo tempo, o presidente Arnaldo Tirone foi muito xingado pelo público, que pediu jogadores. Após o apito final, mais uma vez o coro de "timinho" foi ouvido. 

Marcos, pentacampeão mundial e goleiro do Palmeiras
Marcos, pentacampeão mundial e goleiro do Palmeiras
#dev_albumEmbed010('tagalbum','14368')

O jogo difícil, no entanto, não estragou o brilho da festa para Marcos. Pela manhã, cerca de 5 mil torcedores fizeram uma “procissão” do estádio Palestra Itália até o Pacaembu, palco do confronto. Antes do apito inicial, uma faixa foi estendida no gramado e outra foi trazida pelos goleiros alviverdes, ambas lembrando o eterno camisa 12.

MELHORES MOMENTOS

Primeiro tempo
2 min - UHHH!!! Após escanteio, Ricardo Bueno, livre de marcação, fura na hora da finalização e perde ótima chance de abrir o placar.
10 min ? De Jong recebe nas costas da defesa do Palmeiras e, pressionado, bate na saída de Deola, mas manda a bola à esquerda do gol.
37 min - UHHH!!!! Valdivia rouba a bola na entrada da área e tenta encobrir Vermeer, que se estica todo e com a ponta dos dedos impede o golaço.
Segundo tempo
29 min ? Pedro Carmona domina na entrada da área, limpa o lance e bate forte. A bola leva perigo ao gol do Ajax, mas sai pela linha de fundo.
30 min ? Fernandão rouba uma bola na intermediária e avança. Mesmo com opções de passe, ele tenta o chute, que sai fraco e à esquerda do gol rival.
41 min - Bulkyin recebe na área do Palmeiras, se livra da marcação e bate rasteiro. Bem colocado, Deola se estica e faz grande defesa.
48 min - GOL DO PALMEIRAS! Luan, na ponta esquerda, descola cruzamento na segunda trave, Pedro Carmona, livre de marcação, desvia de cabeça abrindo o placar.

A camisa do clube também trazia a imagem estilizada de Marcos. Após a foto oficial, no entanto, o Palmeiras voltou a usar o uniforme com a marca Fiat, como “homenagem” à antiga patrocinadora, cujo contrato se encerrou em dezembro.

Marcos não era aguardado no Pacaembu. Só que em vez de ir ao interior, como se esperava dele, o goleiro apareceu nas tribunas do estádio e foi saudado pela torcida enquanto registrava o momento com sua câmera. No meio do jogo, ele ainda chegou a passar pela transmissão da Band, atacando de comentarista.

Enquanto isso, em campo, o Palmeiras dava sinais de que animaria a sua torcida. O time de Luiz Felipe Scolari começou o jogo incisivo e levou perigo várias vezes ao gol do Ajax.

Os destaques foram Cicinho e Valdivia, por quem passavam as principais jogadas alviverdes. Só que na hora de definir o Palmeiras falhou. Perdeu boas chances com Ricardo Bueno, demorou a definir jogadas interessantes e não construiu a vantagem que poderia quando dominava a partida.

Na defesa, no entanto, o cenário esteve mais próximo daquele visto pela torcida em 2011. O Palmeiras errou passes bobos no meio-campo, não acompanhou os rivais em suas jogadas pelas pontas e não levou gols porque os jogadores do Ajax, quando tiveram chances, exageraram no preciosismo ou esbarraram em Deola.

O segundo tempo não melhorou nem com o arco-íris duplo que apareceu no céu de São Paulo. Os dois times mexeram muito e o nível técnico caiu drasticamente. No Palmeiras, Fernandão parecia mais preocupado em provocar os zagueiros rivais, enquanto o Ajax perdeu Lodeiro, seu atacante mais perigoso.

Quando Valdivia saiu, aos 16 minutos, a torcida já dava sinais de irritação. Mesmo diante da partida razoável do meio-campista, era possível ouvir alguns protestos contra o chileno, que já está longe de ser intocável. Minutos depois, o grito de “timinho” começou a ecoar pelo estádio.

Sem criação ou disposição dos dois lados, os times pareciam satisfeitos em ao menos não perder. Nos minutos finais, Luan surpreendeu, arrancou pela esquerda e cruzou no segundo pau. Livre de marcação, Pedro Carmona fez o gol e decretou a vitória palmeirense.

O Ajax volta a jogar pelo Campeonato Holandês, no qual é quarto colocado, no dia 22 de janeiro. Na mesma data, o Palmeiras estreia no Campeonato Paulista, contra o Bragantino, fora de casa.

PALMEIRAS
Escalação: Deola, Cicinho, Henrique, Leandro Amaro (Maurício Ramos) e Juninho (Gerley); Márcio Araújo, Marcos Assunção (Chico), Tinga (Maikon Leite), e Valdivia (Pedro Carmona); Luan e Ricardo Bueno (Fernandão)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

AJAX
Escalação: Vermmer (Cillessen), Ligeon (Van Rhijn), Alderweireld (Ooijer), Vertonghen e Anita (Blind); Enoh, Eriksen (Ozbiliz), Janssen (Aissati) e Sulejmani (Bulkyin); De Jong (Borey) e Lodeiro (Serero)
Técnico: Frank de Bôer

Arbitragem: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, Renata de Brito e Gustavo Rodrigues de Oliveira
Cartões: Marcos Assunção (Palmeiras), Alderweireld, Vertonghen e Enoh (Ajax)
Gol: Pedro Carmona (48min do 2ºT)

Esporte