PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Mesmo proibida, cerveja é vendida normalmente no estádio do São Caetano

Felipe Dótoli<br>Do RROnline

Em São Caetano do Sul (SP)

29/11/2011 10h13

O Estatuto do Torcedor (Lei 10.671/03) proíbe a venda de bebidas alcoólicas nos estádios durante as partidas de futebol. Mas isso não é respeitado no estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, na região metropolitana de São Paulo.

Na partida entre o time local e o Criciúma (1 a 0), no último sábado (26), que garantiu a permanência do Azulão para a Série B do Campeonato Brasileiro, a reportagem do "RROnline" flagrou vendedores oferecendo cerveja para torcedores nas arquibancadas. Ao preço de R$ 5, a bebida era vendida junto com outros produtos, como refrigerante, por exemplo.

Os vendedores trabalhavam tranquilamente pelas arquibancadas do estádio e não sofriam nenhum tipo de fiscalização contra a venda das bebidas proibidas por lei. Além disso, os torcedores consumiam sem nenhum tipo de restrição. A reportagem conversou com alguns dos torcedores que compraram o produto e eles afirmaram que a cerveja continha álcool - a versão não-alcoolica pode ser comercializada em jogos de futebol.

PITUAÇU TEM CERVEJA SOB FORÇA DE UMA LIMINAR

  • Lúcio Távora/Agência A Tarde

    Desde o dia 12 de outubro deste ano, uma liminar da Justiça baiana autoriza os bares do estádio Pituaçu, em Salvador (BA), a vender bebidas alcoólicas durante as partidas de futebol. Desde então, o número de ocorrências policiais dentro da arena, onde o Bahia vem mandando seus jogos no Campeonato Brasileiro, aumentou quatro vezes, de acordo com a Polícia Militar da Bahia.

A soldados da Polícia Militar presentes no local informaram que o clube é quem deve fiscalizar o consumo no estádio. Procurada, a assessoria de imprensa do São Caetano afirmou que o clube não era o responsável pelas vendas dentro do estádio e que a prefeitura, que administra o local, é quem faz a comercialização de alimentos e bebidas.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de São Caetano informou que a Secretaria de Controle Urbano foi até o local e foram informados que a Polícia Militar é quem faz a fiscalização dentro do estádio. Apesar da apuração da reportagem, que flagrou torcedores consumindo cerveja, informaram que não houve comercialização de bebidas alcoólicas no dia da partida. Além disso, afirmaram que um sargento da PM havia vistoriado o estabelecimento.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) também foi procurada, mas não respondeu ao e-mail enviado pela reportagem.

Bebidas só em 2014
A comercialização de bebidas alcoólicas dentro dos estádios brasileiros só deve acontecer em 2014, quando a Copa do Mundo será realizada no país. O relator da comissão especial que discute a Lei Geral da Copa, deputado Vicente Cândido (PT), anunciou que para o evento, as bebidas estarão liberadas, como deseja a Fifa, entidade máxima do futebol mundial.

Porém, a permissão se restringe aos jogos da Copa do Mundo. Cândido pretende estender a medida para os estádios brasileiros mesmo após o evento, mas a alteração do Estatuto do Torcedor, por enquanto, é só uma ideia

*Esta reportagem foi produzida por aluno do curso de Jornalismo da Universidade Metodista de SP - Confira o site aqui

Esporte