PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Novo filme de Pelé deve ter selo Globo e busca achar 'gol de placa' do Maracanã

Aníbal Massaíni (dir.) divulga filme "Pelé Eterno" em 2004 ao lado de seu protagonista - Matuiti/ Folha Imagem
Aníbal Massaíni (dir.) divulga filme "Pelé Eterno" em 2004 ao lado de seu protagonista Imagem: Matuiti/ Folha Imagem

Bruno Freitas

Em São Paulo

17/09/2011 07h00

A vida e obra do "Rei do futebol" chegará às telas de cinema mais uma vez, provavelmente no primeiro semestre de 2013. Responsável pela produção de "Pelé Eterno", documentário de 2004, o cineasta Aníbal Massaíni prepara uma continuação do filme, em projeto que deve contar com a parceria da Globo Filmes e que batalha para encontrar registros perdidos do chamado 'gol de placa' do Maracanã.

A CINEMATOGRAFIA DE PELÉ

Na foto acima, Pelé atua como um jogador de Trinidad e Tobago no filme "Fuga para a Vitória", em que contracena com nomes como Sylvester Stallone e Michael Caine. Em 1985, em "Pedro Mico", o Rei encarou o constrangimento de realizar uma cena de sexo com a atriz Tereza Rachel, então esposa do diretor Ipojuca Pontes. No recente documentário "Cine Pelé", de Evaldo Mocarzel, o ídolo revisita toda sua experiência no cinema.
1971 - O Barão Otelo no Barato dos Bilhões
1972 - A Marcha
1974 - Isto É Pelé
1979 - Os Trombadinhas
1981 - Fuga para a Vitória
1983 - A Minor Miracle
1985 - Pedro Mico
1986 - Os Trapalhões e o Rei do Futebol
1989 - Solidão, Uma Linda História de Amor
2004 - Pelé Eterno
2011 - Cine Pelé

A nova série sobre o ídolo da seleção deverá contar ao todo com 300 minutos de produção, mais do que o dobro dos 120 minutos de "Pelé Eterno". Massaíni diz que o acerto para contar com o apoio da Globo no projeto está próximo.

"Já estamos produzindo o filme há dois anos. Existem as tratativas com a TV Globo, ela pretende participar do projeto, mas ainda não assinamos. As conversas estão adiantadas, faltam dois ou três quesitos na minuta, mas estamos resolvendo", afirmou o diretor ao UOL Esporte.

Dentre as novidades da nova obra cinematográfica dedicada a Pelé, Massaíni espera encontrar registros do famoso 'gol de placa' do Maracanã.

Na famosa jogada de 5 de março de 1961, o camisa 10 passou por vários adversários e tirou o goleiro Castilho para anotar o segundo gol do Santos na vitória por 3 a 1 sobre o Fluminense, em jogo válido pelo Torneio Rio-São Paulo. Na oportunidade, o jornalista Joelmir Beting mandou fazer uma placa de bronze em homenagem ao feito e, sem querer, inspirou a criação do termo.

"Existem pelo menos cinco registros deste gol. É inexplicável que todos eles tenham desaparecido. Ainda tenho esperança de encontrar ele", afirma o diretor.  

Em seu trabalho de garimpo histórico, Massaíni busca registros de gravação do gol, conhecidamente feitos por TV Record, Atualidades Atlântida, Canal 100 e estúdios Herbert Richers. O cineasta diz que mantém a esperança em razão de já ter se deparado com várias outras cenas deste jogo.

Além da busca pelo 'gol de placa', o diretor do novo filme de Pelé já comemora a inserção de uma raridade em seu novo projeto. Massaíni conta que apresentará ao público lances inéditos da histórica vitória do Santos sobre o Palmeiras por 7 a 6 pelo Rio-São Paulo de 1958.

"Esta partida é tida como a mais emocionante da história. Faleceram cinco pessoas por causa dela, três delas com registro, sendo uma dentro do Pacaembu", diz o cineasta, em referência ao clássico e suas muitas viradas de placar.

O novo filme sobre Pelé também contará com mais detalhes as conquistas do Santos da Taça Brasil, das edições de 1961 a 1965, em vitórias que recentemente foram reconhecidas pela CBF como títulos nacionais do clube da Vila Belmiro.

Esporte