PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Construtora terá que indenizar David Luiz por campanha ironizando 7 a 1

Thiago Silva consola David Luiz depois da semifinal entre Brasil e Alemanha na Copa de 2014 - Andreas Gebert/picture alliance via Getty Images
Thiago Silva consola David Luiz depois da semifinal entre Brasil e Alemanha na Copa de 2014 Imagem: Andreas Gebert/picture alliance via Getty Images

31/07/2020 04h00

A construtora Wemake Construções foi condenada pela Justiça, em segunda instância, a pagar uma indenização de R$ 30 mil ao zagueiro David Luiz, que atualmente defende o Arsenal. A empresa veiculou uma imagem de David Luiz chorando, acompanhada desta frase: "só queria dar alegria ao meu povo". O texto que acompanha a foto dizia: "quando você contrata amadores para cuidar do sonho de sua família, é quase certeza de 7 a 1". David acionou a empresa por uso indevido de imagem e danos morais.

O jogador foi derrotado em primeira instância —a decisão considerou que não houve abuso já que a campanha apenas tratou do jogador, pessoa pública, no âmbito de sua atuação profissional como jogador de futebol. David recorreu e teve seu pedido aceito: os desembargadores que julgaram o pedido reconheceram que a campanha não poderia ter sido veiculado utilizando a imagem do atleta sem a sua autorização expressa. (Por Pedro Ivo Almeida e Pedro Lopes)

Defesa de Sasha contesta justificativas do Santos em ação trabalhista

A defesa de Eduardo Sasha fez movimentação no processo em que tenta a rescisão com o Santos. Os advogados do jogador de 28 anos contestam três pontos apresentados pelo clube. Por determinação do juiz, os paulistas deveriam apresentar um acordo assinado para o corte salarial de 70% dos atletas e comprovantes de pagamentos de depósitos. A defesa do atleta aponta que ambos não ocorreram —o Peixe apenas se justificou sobre o primeiro tópico e assegurou o segundo. Outro aspecto é o tempo da dívida. Sasha se queixa de não receber salários e também da falta de pagamento do FGTS desde novembro de 2019. O clube, por sua vez, diz que a pandemia do novo coronavírus atrapalha a manutenção das contas em dia. O polivalente atacante tenta a sua liberação do CT Rei Pelé e conta com interesse do exterior e do Atlético-MG no mercado da bola. (Eder Traskini e Thiago Fernandes)

Leco não cogita tirar Raí do departamento de futebol do SPFC neste momento

Com a derrota para o modesto Mirassol e a consequente eliminação do Campeonato Paulista, só cresceu a pressão sobre o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. Além de pedirem a troca de treinador, muitos conselheiros gostariam de ver a saída do executivo de futebol, o ídolo Raí. Segundo apurou a De Primeira, no entanto, o mandatário não pretende tirar o campeão mundial de 1992 do cargo. Raí tem contrato com o São Paulo até o fim deste ano. Em dezembro, serão realizadas as eleições presidenciais. Até o momento está confirmada a candidatura de Júlio Casares para o cargo. Marco Aurélio Cunha, Roberto Natel e Sylvio de Barros disputam a convenção para definir a outra chapa, no dia 15 de agosto. (Por José Eduardo Martins)

STJD suspende multa ao Flu por grito de "time de assassino" contra o Fla

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) concedeu efeito suspensivo ao Fluminense da multa de R$ 25 mil imposta ao clube por cânticos de "time de assassino" de parte de sua torcida contra o Flamengo. A decisão do TJD/RJ (Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro) se valeu do artigo 191 do CBJD para punir o Tricolor. Os torcedores do Flu faziam alusão à morte de dez jogadores das divisões de base do Rubro-Negro no incêndio do Ninho do Urubu. O mérito da questão será julgado, mas ainda sem data marcada. O episódio gerou uma tensão entre as diretorias dos clubes, que administram conjuntamente o Maracanã. (Por Caio Blois e Leo Burlá)

DAZN ainda negocia para ter Campeonato Italiano na próxima temporada

A plataforma de streaming DAZN ainda não dá como perdidos os direitos do Campeonato Italiano no Brasil. A coluna apurou que há duas reuniões agendadas para as próximas semanas numa tentativa de resolver a questão. A ideia da plataforma é que, dando tudo certo, em agosto se anuncie a volta do certame para seu cardápio. O retorno também definiria a volta do torneio para a RedeTV! em TV aberta —o DAZN licenciava a Serie A para a emissora. A plataforma sofreu o impacto da crise financeira causada pela pandemia do novo coronavírus, perdendo assinantes, complicando seu acordo com a liga italiana. (Por Gabriel Vaquer)