Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão


Vestiário do Corinthians admite que time levou nó tático de equatorianos

Júnior Urso é cercado por Franco e Mera do Independiente del Valle  - Alexandre Schneider/Getty Images
Júnior Urso é cercado por Franco e Mera do Independiente del Valle Imagem: Alexandre Schneider/Getty Images
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo, Porto Alegre e Belo Horizonte

20/09/2019 04h00

O Corinthians assimilou o golpe. É unanimidade dentro do vestiário que a equipe levou um nó tático do Independiente del Valle. Segundo apurou a De Primeira, Carille esperava os equatorianos recuados, apostando na transição, conforme diversos vídeos estudados. No entanto, o técnico Miguel Ángel Ramírez fez diferente: ofensividade, posse de bola, pressão na saída do Corinthians. Ele ainda deu um jeito de eliminar praticamente a única jogada do rival: triangulação do lado direito com Fagner, Urso e Pedrinho.

Não foi por acaso que o espanhol disse: "Sabíamos onde eles nos causariam perigo e como causaríamos dano a eles". O Del Valle também sabia que o Corinthians só faz "jogo curto" e previu que Carille jamais mudaria seu estilo para apostar em bolas longas -- a estratégia para supostamente surpreender os equatorianos. Obviamente a tática não foi aplicada. Ainda segundo o diagnóstico alvinegro, o espanhol Ángel Ramírez aplicou o "jogo de posição", tática bastante usada por Guardiola, para quebrar a marcação adiantada do Corinthians e isso gerou mais posse de bola aos visitantes. (Por Samir Carvalho)

Mais UOL de Primeira