Topo

Seleção Brasileira


Tite admite que não usou Fred na Copa por conta de lesão sofrida há um mês

Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone

Do UOL, em Kazan (Rússia)

06/07/2018 19h10

Uma das apostas de Tite na convocação para a Copa do Mundo, o meio-campista Fred deixou a Rússia sem nenhum segundo sequer jogado. A derrota para a Bélgica por 2 a 1 nas quartas de final, nesta sexta-feira (6), em Kazan, foi apenas mais uma partida em que o novo reforço do Manchester United preencheu o banco de reservas.

Clique aqui e veja os gols da partida.

Copa vai chegando a sua reta final; veja os próximos jogos decisivos 
Geração Neymar falha novamente e Brasil chega a 8 anos de coadjuvante
Com pouco brilho e dores, Neymar dá adeus melancólico à Copa

A situação de Fred expõe a linha tênue entre a coerência e a teimosia de Tite no planejamento para a Copa. O jogador está lesionado há um mês, quando sofreu uma entorse no tornozelo direito em dividida com o volante Casemiro, em treinamento realizado no dia 7 de junho, no CT do Tottenham, em Londres, na segunda etapa da preparação da seleção para o Mundial.

Desde então, o jogador não viajou a Viena, para o amistoso contra a Áustria, ficou indisponível para a estreia na Copa, diante da Suíça, e se revezou entre treinamentos mais intensos e atividades mais leves. Nunca, porém, esteve 100%, como admitiu Tite ao ser questionado sobre o assunto após a derrota para os belgas.

"O Fred teve um problema de uma pancada e não conseguiu fazer a sua recuperação total. Em termos gerais e físicos, a equipe voou. E não foi o aspecto físico que foi determinante na derrota", contemporizou o treinador, embora a seleção convivesse com problemas físicos diariamente.

O regulamento da Copa do Mundo prevê que as seleções poderiam fazer trocas por lesão na lista dos convocados até 24 horas antes da estreia na competição. O Brasil debutou no dia 17 de junho, dez dias após Fred se lesionar. Mesmo com prognósticos pouco otimistas do departamento médico, a opção de Tite e da comissão técnica foi administrar os problemas físicos no "longo prazo", durante o torneio.

Em entrevista no dia 10 de junho, na Áustria, após a vitória por 3 a 0 em amistoso com a seleção local, Tite disse que as situações de Fred e do meia Renato Augusto, vítima de uma inflamação no joelho, seriam contornáveis até a estreia, o que não ocorreu no caso do jogador do United.

"A forma com que trabalhamos, por vezes, provoca muito contato, a gente diminui campo, as acelerações são maiores. Talvez se tivesse optado por treino mais light não teria machucado Fred, talvez não Renato. Mas o preço da excelência é rotação alta, e felizmente os dois estão bem”, afirmou o técnico do Brasil na ocasião.

Seleção Brasileira