PUBLICIDADE
Topo

Babu sabe: "A culpa é de Neymar" filme

Babu no filme curta-metragem "A Culpa é do Neymar" - Reprodução
Babu no filme curta-metragem "A Culpa é do Neymar" Imagem: Reprodução
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

07/04/2020 04h00

Jair (o nome não é por acaso), caminha feliz pelo subúrbio. Brinca com um amigo rubro-negro, a quem chama de 'mulambo' e vai até o campinho de society ver o filho Túlio (o nome não é coincidência) bater uma bola.

Um drible, outro drible e o sorrisão de Jair toma conta do rosto. Um corte, chute e festa de .

Pequena festa. O sorriso termina e dá lugar ao desespero quando o filho ingrato grita: "Neymaaaar".

O duelo entre Babu Santana e Kayky Gonzaga toma conta do curta-metragem de dez minutos, do diretor João Ademir.

Babu faz um Jair que ameaça, implora, deixa de falar com o filho, faz chantagem emocional usando o avô, já morto, briga com a mulher...

Um personagem multifacetado, cheio de certezas e inseguranças. Um personagem que sempre lhe foi negado em uma carreira em que abundam bandidos, capangas, delegados. Todos violentos. O 'physique' de um homem negro, alto e gordo.

Babu merecia outros papéis assim, como o Tim Maia que incorporou. Ou o companheiro de cela de João Miguel, em Estômago ou o Santana, homem da carrocinha, que defende sua família do bandido interpretado por Lázaro Ramos em Vida de Cão.

A Culpa é do Neymar é uma pequena amostra de um grande ator.

Menon