PUBLICIDADE
Topo

Paulista - 2019

Carille nega "duelo" com Loss e espera Corinthians melhorar "naturalmente"

Do UOL, em São Paulo

23/01/2019 21h59

A derrota por 2 a 1 para o Guarani fez crescer as dúvidas no Corinthians nesta quarta-feira (23), mas Fábio Carille trata o resultado com naturalidade e diminui o simbolismo de um revés para seu ex-assistente Osmar Loss. O treinador alvinegro nega "duelo" e entende que sua equipe vai melhorar com o tempo.

"Não tem duelo nenhum. [Loss] É um adversário como qualquer outro e uma pessoa que eu respeito bastante", começou o técnico corintiano em sua entrevista coletiva pós-jogo. "Com o tanto de imagem e informações que temos, todos nós sabemos a forma de todos trabalhar. Ele foi muito feliz; fez uma jogada muito bem-feita no primeiro gol, que a gente não acompanhou direito. Mas não tem nada de duelo, não, e sim um adversário que eu respeito bastante", repete Carille.

Ambos trabalharam juntos no Corinthians por muitos anos, incluindo o período da primeira passagem de Carille como treinador, entre 2017 e 2018. Portanto foi com Osmar Loss a seu lado que o treinador conquistou os três títulos que tem na carreira. Quando Carille foi à Arábia Saudita em maio, o clube decidiu apostar na efetivação do então auxiliar, mas as coisas desandaram pelo caminho. No final da temporada, enquanto um voltava ao CT Joaquim Grava com largo apoio da torcida, outro preferiu seguir seu caminho no Guarani.

No meio da resposta polida do treinador há a referência ao primeiro gol do Guarani, que saiu em um erro de Fagner na bola aérea. Foi apenas um dos vários vacilos defensivos que o Corinthians teve, o que deixa a equipe ainda distante do melhor que o Carille pode produzir. A maior parte destes equívocos, entende, se dá pelo início de temporada.

"Houve uma mudança bem grande na parte do elenco, em um tempo curto de trabalho. Temos que trabalhar bastante para ajustar. Aos poucos, naturalmente, já começa a acontecer o que a gente quer", projeta Carille.

PVC comenta derrota do Corinthians para o Guarani: "Foi estranho"

UOL Esporte