PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Como Atlético-PR, Liverpool usa jogada inusitada em cobrança de escanteio

Reprodução/TNT
Imagem: Reprodução/TNT

Do UOL, em São Paulo

18/09/2018 17h12

Já virou rotina. Escanteio, um “emaranhado” de jogadores dentro da pequena área e cobrança fechada. Foi assim que o Atlético-PR conseguiu balançar as redes adversárias com esta jogada inusitada no Campeonato Brasileiro. Agora, o Liverpool é quem resolveu apostar no mesmo lance na Liga dos Campeões.

No início da partida desta terça-feira (18) contra o PSG, a equipe comandada por Jurgen Klopp cobrou escanteio fechado logo no começo do jogo enquanto a pequena área estava povoada de jogadores. Salah bateu, e Areola salvou os franceses.

Liverpool escanteio - Reprodução/TNT - Reprodução/TNT
Liverpool apostou em escanteio fechado
Imagem: Reprodução/TNT
Antes, na vitória contra o Tottenham no último sábado (15), os Reds marcaram após cabeçada de Wijnaldum, que aproveitou rebote do goleiro Vorm, atrapalhado no início da jogada de escanteio pela grande quantidade de jogadores na área.

Já o Atlético-PR teve sucesso pela primeira vez com a jogada na vitória por 3 a 0 contra o Flamengo, em duelo da 19ª rodada, no dia 19 de agosto. Jogando em casa, os paranaenses já venciam por 2 a 0 quando Raphael Veiga cobrou escanteio pela direita, e Zé Ivaldo subiu no primeiro pau dentro da pequena área, onde estavam 12 atletas, quatro dos donos da casa e outros oito do time carioca.

A equipe comandada por Tiago Nunes voltou a apostar na curiosa jogada na 21ª rodada, quando venceu o Grêmio, de novo na Arena da Baixada, por 2 a 1. No primeiro tempo, foram dois escanteios perigosos. No primeiro, Zé Ivaldo cabeceou para fora, enquanto, no segundo, Paulo Victor salvou os gaúchos de levarem um gol olímpico.

Depois, na 24ª rodada, o Atlético-PR abriu o placar contra o Atlético-MG, em 10 de setembro, de novo com o lance no Independência. Aos nove minutos, Raphael Veiga cobrou escanteio fechado no primeiro pau, Thiago Heleno subiu, e a bola bateu em Iago Maidana, que fez contra.

Esporte