PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Guardiola dedica vitória a líderes da independência catalã que foram presos

Guardiola sempre se posicionou a favor do referendo de independência - Oli Scarff/AFP Photo
Guardiola sempre se posicionou a favor do referendo de independência Imagem: Oli Scarff/AFP Photo

Do UOL, em São Paulo

17/10/2017 21h43

O técnico Pep Guardiola dedicou a vitória do Manchester City sobre o Napoli, por 2 a 1, nesta terça-feira (17), pela Liga dos Campeões, a Jordi Sánchez e Jordi Cuixart, líderes das duas principais organizações a favor da independência da Catalunha. Os dois foram presos preventivamente na última segunda (16).

"É um bom momento para dedicar a vitória a eles. Não há civilidade maior que as ideias. Os dois sempre fizeram tudo com civilidade, expressando suas ideias, o que queremos. Atualmente, estão nessa situação. Tomara que possam sair [da cadeia] logo, porque no momento é como se todos estivéssemos um pouco ali, na verdade", disse o treinador.

Sánchez é presidente da Assembleia Nacional Catalã, enquanto Cuixart lidera o Ómnium Cultural, movimentos pró-independência da Catalunha. Ambos foram presos e acusados de sedição - crime que envolve revolta contra autoridades - por serem considerados pela juíza Carmen Lamela os principais responsáveis por concentrações populares na frente do ministério da Economia em 20 de setembro.

O governo catalão organizou um referendo em 1º de outubro em que mais de 90% dos votantes escolheram a independência da Espanha. O governo espanhol afirmou que a votação foi ilegal e não reconheceu os resultados.

Guardiola sempre se posicionou a favor de uma votação para que os catalães decidissem sobre a separação da comunidade autônoma. Na terça-feira passada (10), o presidente catalão Carles Puigdemont anunciou a independência da região, mas suspendeu seus efeitos para que possa haver um diálogo com o governo central espanhol.

Esporte