PUBLICIDADE
Topo

Espanhol - 2019

Sem precisar de Messi, Barça massacra Real com novo show de Neymar e Suárez

Do UOL, em São Paulo

21/11/2015 17h07

Foi mais um massacre do que um clássico. Sem dar a menor chance para o Real Madrid em pleno Santiago Bernabéu, o Barcelona fez 4 a 0 sobre o arquirrival neste sábado, aumentou a vantagem na liderança do Campeonato Espanhol para seis pontos e fez a pressão sobre o técnico merengue Rafa Benítez ficar quase insustentável. E nem precisou de Messi, que só entrou depois que o placar já estava quase todo construído e teve atuação discreta após quase dois meses lesionado.

Suárez (duas vezes), Neymar e Iniesta, que tiveram atuações espetaculares, foram também os autores dos gols. Já o Real Madrid não se encontrou em nenhum momento do jogo e sofreu com a velocidade dos contra-ataques do rival – o volante Casemiro, sacado do time por Benítez, fez mais falta para o Real do que Messi fez para o Barça.

O jogo começou com os dois times se respeitando e marcando a partir da intermediária, mas o Barça rapidamente mostrou a que veio aproveitando as falhas de marcação do Real Madrid. Aos 6 minutos, Suárez ajeitou e Neymar bateu para fora; pouco depois, Sergi Roberto fez ótima jogada e serviu Suárez, que finalizou bonito, de trivela, para abrir o placar.

O Real adiantou sua marcação após sofrer o gol, mas isso só deu ainda mais espaços para o Barcelona, que seguiu criando chances. O time da capital teve dificuldades para chegar até a área e criou pouco: um chute de James Rodríguez e uma furada de Benzema foram as melhores oportunidades na primeira etapa.

Do outro lado, o Barça seguiu perigoso, especialmente com contra-ataques muito rápidos. Em um deles, após Modric perder a bola no meio-campo, Iniesta serviu Neymar, em posição duvidosa, e o brasileiro bateu por baixo de Keylor Navas para ampliar a vantagem catalã.

A superioridade do Barcelona foi tão grande que os jogadores do Real logo começaram a se irritar. James, Bale Sergio Ramos deram entradas duras nos atletas do Barcelona, e Cristiano Ronaldo deixou o cotovelo na cabeça de Daniel Alves após o brasileiro parar um ataque madrileno com falta.

O primeiro tempo poderia ter acabado com uma vantagem ainda maior se Marcelo não tivesse evitado em cima da linha um chute de Suárez, após novo contragolpe puxado por Neymar na esquerda.

O Real Madrid até começou melhor no segundo tempo e perdeu chances claras com Marcelo, para fora, e James, que parou em linda defesa de Bravo. Mas a resposta dos visitantes foi cruel: logo aos 8 minutos, Neymar ajeitou de letra e Iniesta acertou uma bomba no ângulo de Navas para fazer 3 a 0.

Nem precisava, mas Luis Enrique resolveu promover o retorno de Messi aos gramados no lugar de Rakitic. O argentino teve boa chance após passe de calcanhar de Neymar, mas no geral a atuação foi apagada. Já Cristiano Ronaldo teve grandes oportunidades para diminuir, mas parou em duas lindas defesas de Bravo à queima-roupa.

Não era dia do Real Madrid. A humilhação foi completada aos 29 minutos, quando Alba deu lindo toque de primeira e deixou Suárez na cara do gol. O uruguaio teve calma, deslocou Navas e fechou a conta em 4 a 0. No fim, ainda deu tempo de Isco perder a linha, dar um pontapé em Neymar e ser expulso, "coroando" a péssima atuação merengue.

FICHA TÉCNICA
REAL MADRID 0 x 4 BARCELONA

Local: Estádio Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha)
Data: 21 de novembro de 2015
Horário: 15h15 (de Brasília)
Árbitro: David Fernández Borbalán

Cartões amarelos: James Rodríguez, Sergio Ramos e Carvajal (Real Madrid); Daniel Alves e Busquets (Barcelona)
Cartão vermelho: Isco (Real Madrid)

Gols: Suárez, aos 10 minutos, e Neymar, aos 39 minutos do primeiro tempo; Iniesta, aos 8 minutos, e Suárez, aos 29 minutos do segundo tempo

REAL MADRID: Navas; Danilo, Varane, Sergio Ramos e Marcelo (Carvajal); Modric e Kroos; James Rodríguez (Isco), Bale e Cristiano Ronaldo; Benzema. Técnico: Rafa Benítez

BARCELONABravo; Daniel Alves, Piqué, Mascherano (Mathieu) e Alba; Busquets, Rakitic (Messi) e Iniesta (Munir); Sergi Roberto, Suárez e Neymar. Técnico: Luis Enrique