PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Renato cita jogo estudado, aponta erros e explica queda do Grêmio

Ricardo Rímoli/AGIF
Imagem: Ricardo Rímoli/AGIF

Do UOL, em Porto Alegre

24/08/2017 00h40

Uma chance clara de gol desperdiçada, erro na bola aérea e os pênaltis perdidos. Renato Gaúcho resumiu assim a eliminação do Grêmio na semifinal da Copa do Brasil, nesta quarta-feira (23), diante do Cruzeiro. O treinador, contudo, se esquivou mais uma vez de fazer críticas individuais aos jogadores do time gaúcho.

O Grêmio podia até empatar no Mineirão que iria a sua nona final do torneio. Não conseguiu. Foi bem na primeira etapa, mas depois do intervalo jogou pouco e foi pressionado.

“Tivemos uma oportunidade clara no início e depois quase nenhuma oportunidade clara. O jogo estava controlado até levarmos o gol de cabeça. Mesmo assim seguimos controlando, fomos aos pênaltis”, disse Renato Portaluppi.

A avaliação de Renato foi diluída no meio das respostas sobre o jogo. Em outro trecho da entrevista coletiva, o treinador citou o gol de Hudson no início do segundo tempo.

“Não vou ficar falando de A, B ou C. Se jogou bem ou não. Sei que o time brigou, lutou. Tudo bem que o Grêmio não teve muitas chances, mas o Cruzeiro também não. Foi um jogo bem estudado. Tomamos um gol que não poderíamos ter tomado, de cabeça, e fomos eliminados nos pênaltis”, comentou o técnico.

Ainda com a bola rolando, Renato tirou Barrios e colocou Everton. Depois sacou Ramiro para entrada de Fernandinho. As duas substituições visavam ganhar mais campo na base da velocidade, mas não deu certo. O desempenho de quem entrou também não agradou.

“Eles marcaram muito bem. Tínhamos praticamente o mesmo time que vinha jogando. Tirei o Lucas pelo cartão e botei o Everton, um jogador de velocidade. Procurei o espaço para tentar achar o gol. Não foi por falta de tentativa... Até porque não pedi para o time recuar. Mas às vezes acontece no jogo. Talvez não tenhamos aproveitado bem os espaços que o adversário nos deu”, opinou Renato.

Futebol