PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Fase de grupos ou preliminar? Libertadores aponta rumo do SPFC no mercado

O executivo de futebol do São Paulo, Raí, que deve atuar no mercado da bola nas próximas semanas - Marcello Zambrana/AGIF
O executivo de futebol do São Paulo, Raí, que deve atuar no mercado da bola nas próximas semanas Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

25/11/2018 04h00

As duas últimas partidas do São Paulo no Campeonato Brasileiro vão definir como o departamento de futebol vai atuar no mercado da bola nas próximas semanas. A diretoria já começou a analisar as possibilidades para montar o elenco de 2019. No entanto, muito dessas escolhas passam pela classificação ou não para a fase de grupos da Copa Libertadores.

Nos últimos anos, Tricolor paulista esperou as últimas semanas de janeiro para contratar alguns jogadores - como Lucas Pratto e Jucilei,ambos em fevereiro de 2017, e Nenê, no fim de janeiro de 2018. Tal estratégia servia para o clube esperar a movimentação do mercado estabilizar e, em alguns casos, o valor dos atletas baixar.

No entanto, caso o Tricolor paulista fique com um lugar na etapa preliminar do torneio continental, a diretoria vai ter de acelerar o processo de contratação de reforços. O primeiro jogo do mata-mata no torneio continental será entre os dias 5 e 7 de fevereiro. Já a fase de grupos só estreia a partir do dia 5 de março. Muito antes, em janeiro, o São Paulo viaja para os Estados Unidos, onde fica até o dia 14 para a disputa da Florida Cup. Ainda em janeiro, a equipe do Morumbi faz a sua estreia no Campeonato Paulista. A primeira rodada do estadual deve acontecer no dia 20, sendo que o Tricolor está no Grupo D ao lado de Oeste, Ituano e Botafogo.  

Outra preocupação do clube é com o perfil dos jogadores. Se tiver de participar da Pré-Libertadores, o São Paulo terá de disputar uma decisão logo no início da temporada. Por isso, há quem veja a importância de contar com atletas mais experientes, que saibam lidar com esse tipo de situação e precise de menos tempo para se adaptar ao novo clube. 

Em um primeiro momento, o São Paulo não espera fazer tantas trocas no elenco. Até o momento, foram detectadas as necessidades de se trazer um goleiro - o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, chegou a conversar com José Carlos Peres, do Santos, sobre Vanderlei -, um lateral direito, um lateral esquerdo, um armador e um atacante. 

Com a derrota para o Vasco, na última quinta-feira (22), o São Paulo passou a não depender apenas dos seus resultados no Brasileirão para garantir a classificação na fase de grupos da Copa Libertadores. O time precisa torcer por um tropeço do Grêmio, que ocupa a quarta colocação na tabela com os mesmos 62 pontos dos paulistas mas que leva vantagem no número de triunfos. O time do técnico André Jardine encara o Sport, na segunda-feira (26), no Morumbi. O encerramento do Brasileirão será contra a Chapecoense, fora de casa.

O São Paulo já chegou a participar da Pré-Libertadores. Em 2016, o Tricolor disputou a fase contra os peruanos do César Vallejo e teve dificuldade para obter a vaga. Na ocasião, a equipe, então comandada pelo argentino Edgardo Bauza, empatou por 1 a 1 fora de casa e ganhou por 1 a 0 no Pacaembu para se classificar.

Esporte