PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Juiz expulsa quatro, e jogadores de Fla e Vasco reprovam: "quis aparecer"

Do UOL, em Santos (SP)

19/05/2018 21h23

Uma confusão que terminou com quatro expulsões marcou o clássico deste sábado (19) entre Flamengo e Vasco, no Maracanã. Minutos antes do apito final do empate por 1 a 1, após uma falta de Riascos em Éverton Ribeiro, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro mostrou cartão vermelho a Breno, Rhodolfo e Cuéllar, além do próprio Riascos.

A confusão teve início com uma falta de Riascos em cima de Éverton Ribeiro. Eles se desentenderam e o jogador vascaíno empurrou o flamenguista. Em seguida, foi a vez de Breno ir para cima de Rhodolfo e a desordem tomar conta do gramado do Maracanã.

Após o apito final, os jogadores dos dois times reprovaram as decisões do árbitro e viram certo ‘exagero’ de Ricardo Marques, que mostrou os cartões vermelhos depois de uma longa conversa com os assistentes e o quarto árbitro.

“O juiz exagerou, acho que ele quis aparecer mais que o jogo, demorou para tomar as atitudes, mas aconteceu, é do jogo. Não teve briga, aí ia ficar mais feio”, opinou Éverton Ribeiro.

“Não precisava de todo esse rigor, apesar que ambas as equipes se exaltaram um pouco. Mas se ele achou justa as expulsões, não cabe a nós discutir isso porque houve o empurra-empurra ali e eu estava muito longe do lance. Mais justo foi a expulsão em números: dois para cada lado. Não sei se o juiz acertou ou não, mas no critério no número de expulsões, as duas equipes perderam dois jogadores”, analisou Pikachu.

Jogadores de Flamengo e Vasco brigam no fim do jogo pelo Campeonato Brasileiro 2018 - Thiago Ribeiro/Agif - Thiago Ribeiro/Agif
Imagem: Thiago Ribeiro/Agif

Vinícius Júnior foi outro que criticou o desempenho do árbitro e lamentou as expulsões do Flamengo: "O juiz acaba prendendo muito a partida e no final acaba dando algo de errado. Expulsou quatro jogadores sem o Cuéllar e o Rhodolfo terem feito nada".

O assunto também foi abordado pelo técnico Zé Ricardo em entrevista coletiva: "A gente lamenta. O jogo estava em disputa leal. Não vi más intenções durante o jogo. Lamento pelo árbitro porque ele é ser humano. Prejuízo muito grande para a partida contra o Bahia em Salvador".

Esporte