PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Seijas fala em milagre e 'morrer de pé' para Inter fugir da Série B

Meia adotou discurso forte para tentar manter esperança do time em ficar na elite - Ricardo Duarte/Inter
Meia adotou discurso forte para tentar manter esperança do time em ficar na elite Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

22/11/2016 18h42

Em meio aos protestos, à margem das projeções matemáticas, Seijas usa de tudo para seguir acreditando no Internacional. Nesta terça-feira (22), o venezuelano falou em ‘morrer de pé’ e acreditar mesmo quando a chance de escapar da Série B do Brasileirão for de apenas 1%.

“A realidade é assim: nossa situação faz com que as manchetes estejam prontas. As notícias estão prontas. Mas nós não vamos desistir. A palavra milagre é adequada, mas precisamos sair e confrontar a situação. Se desistirmos agora, seremos covardes. Domingo vamos jogar para sobreviver por mais uma semana”, disse.

Segundo o site Chance de Gol, o Inter tem 89% de probabilidade de cair. E caso não vença o Cruzeiro, no próximo domingo no estádio Beira-Rio, o rebaixamento pode ser confirmado matematicamente no dia seguinte. Com o resultado de Coritiba e Vitória.

“Agora é o momento de encarar isso. Mas eu acredito, acredito. Sei que muitos colorados não acreditam em nós, acham que o time está rebaixado, mas eu acredito. Aqui tem uma matemática, mas eu não sei. Acho que estamos 99,9% lá, esse 0,1% me serve. Me apego nele”, afirmou Seijas.

"Falo com sinceridade, se vamos morrer, vamos morrer de pé. Não vai ser fácil para o Cruzeiro nos vencer. Nós temos muita vergonha do que está acontecendo. Vergonha desportiva. E isso tem que mexer com a gente. Domingo vamos jogar por isso", apontou o camisa 23.

Seijas, aliás, deve ser uma das novidades do Inter na 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após o primeiro jogo como treinador do time, Lisca afirmou que existem jogadores para lá de nervosos. A tensão deles afeta o desempenho da equipe. E a saída pode ser usar Seijas e Nico López, que não jogaram frequentemente nas últimas partidas e estão menos abalados.

“É difícil que a ansiedade não entre no time, é difícil. Mas é como eu falei, já estamos rebaixados. Não vamos deixar que isso nos congele. Vamos jogar. A pior coisa é não sair de um lugar onde estamos por medo. Ao perder o medo é que se aprende a viver”, discursou.

Quer receber notícias do Inter de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Esporte