PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Por que Celso Roth deixa o meia venezuelano no banco do Inter?

Do UOL, em Porto Alegre

26/09/2016 06h00

Luis Manuel Seijas foi uma das poucas coisas boas ocorridas nos últimos tempos do Internacional. Depois de sofrer um pouco na adaptação ao futebol brasileiro, o venezuelano mostrou espírito de liderança e capacidade de decidir partidas. Mas não para o técnico Celso Roth. Por "opção técnica", o treinador deixdo o armador, que repete posto no banco de reservas. 

Foi de Seijas um dos gols na única vitória do Inter com o técnico pelo Brasileiro. O quarto de sua trajetória que vem desde julho no clube vermelho. São 14 partidas, ao todo, mas uma queda de aproveitamento recente. 
 
O venezuelano foi titular até o jogo contra o Vitória. Depois perdeu espaço no time. Começou diante do Fortaleza, mas em uma equipe descaracterizada. E por que? Roth não cansa de repetir publicamente que suas atuações não estão de acordo com o esperado. 
 
"O Seijas tem recebido oportunidades. Jogou na última quinta (contra o Fortaleza). E vocês (imprensa) puderam ver a atuação dele. Podem analisar" disse o comandante. 
 
No jogo contra o América-MG, da mesma forma, Roth disse que o time perdeu a partida após a entrada do armador, que desprotegeu o sistema defensivo. Na ocasião, passavam dos 30 do segundo tempo e o time vermelho empatava em 0 a 0 com o lanterna do campeonato. 
 
"Os treinadores têm suas escolhas e preferências. É um caso de opção do comando técnico", resumiu o vice de futebol, Fernando Carvalho. 
 
E desta forma o comando do Internacional justifica a saída do gringo, mesmo que tenha partido dele os melhores movimentos pela recuperação do time recentemente. 
 
Seijas mostrou-se totalmente adaptado dentro e fora das quatro linhas. Concedeu entrevistas lúcidas e empenhadas no crescimento coletivo. Buscou motivar companheiros, aparentou sempre estar empenhado tanto em questões táticas quanto anímicas no grupo. Mas não recebeu recompensa alguma pelo engajamento espontâneo e imediato - mesmo que ele tenha chegado do futebol colombiano na janela de meio de temporada. 
 
No jogo deste domingo, diante do Atlético-MG, foi Anderson quem entrou aos 41 da etapa final. Antes, Valdívia e Brenner tinham entrado no time. 
 

Nico López sofre problema parecido

Enquanto isso, o uruguaio Nico López vive quadro semelhante. Um dos reforços mais caros da temporada do Internacional, o atacante está no banco de reservas e luta por chances. Neste domingo, Brenner foi quem entrou. Aylon virou titular incontestável, Sasha já foi improvisado como atacante e Ariel também já pulou na frente por oportunidades. 
 
Enquanto isso, o Inter luta contra a linha de rebaixamento. O time vermelho está quatro pontos atrás do primeiro time fora da degola atualmente. O próximo compromisso no Brasileiro será diante do Figueirense. Antes, na quarta-feira, o Colorado encara o Santos pela Copa do Brasil. 
 

Esporte