PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Fla vira xodó das novas arenas e usa convites para lucrar até R$ 7 mi no BR

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

17/04/2014 06h10

O Flamengo é o xodó das novas arenas para a Copa do Mundo. Cobiçado pelas federações e governos dos estados, o clube carioca aproveita a fase positiva para excursionar pelo país em busca de R$ 7 milhões em receitas nos modernos estádios. A estratégia foi utilizada no ano passado e será repetida a partir do próximo domingo, quando o time enfrenta o Goiás, às 18h30, no Mané Garrincha.

A partida marca a estreia do Rubro-negro no Campeonato Brasileiro. Apesar do baixo apelo em razão do feriado de Páscoa, os dirigentes estão confiantes de que será possível arrecadar o valor mínimo ao tirar o compromisso do Maracanã.

Tanto que a administração Bandeira de Mello já definiu que o Flamengo irá mandar seis jogos fora do Rio de Janeiro na competição nacional. O segundo deles será em Manaus ou Cuiabá, diante do Bahia, no dia 21 de maio.

A cidade que não for escolhida receberá o time na sequência. O Rubro-negro ainda joga em Brasília mais uma vez e também visita Natal e Fortaleza. Os seis compromissos fora do Rio de Janeiro como mandante devem render ao menos R$ 6 milhões ao clube.

A diretoria faz o cálculo em cima do lucro de R$ 1 milhão por jogo. Entretanto, existem variáveis que aumentam as receitas. Em 2013, por exemplo, o Flamengo arrecadou até R$ 1,2 milhão em alguns duelos. A expectativa é a de que o clube conte com R$ 7 milhões em caixa nas viagens pelo Brasil.

O Rubro-negro não pretende definir com muita antecedência os jogos que serão levados para os locais. Os dirigentes confiam na boa relação com o elenco para que o rendimento não seja prejudicado dentro das quatro linhas. A administração reconhece a necessidade de ser “cirúrgica”, principalmente em razão de o acordo com Consórcio Maracanã S.A. permitir apenas dez jogos fora do Rio de Janeiro. Os mesmos não podem envolver semifinais e finais.

Além das receitas, os cariocas querem alavancar o número de sócios-torcedores em outros estados. Até por isso, não abrem mão de excursionar na cota de seis jogos estipulada antecipadamente com a cúpula de futebol.

Taça do Carioca será atração em Brasília

Para driblar a concorrência do feriadão de Páscoa, a diretoria do Flamengo idealizou uma série de ações para contar com a presença de público no próximo domingo em Brasília. E a taça do Campeonato Carioca será o grande atrativo. O clube vai acompanhar pelas mídias sociais o deslocamento do troféu até o estádio Mané Garrincha.

Os jogadores também receberão as faixas de campeão antes de a bola rolar para o confronto contra o Goiás. Inicialmente, a ideia de estrear fora do Rio de Janeiro, assim como ocorreu no ano passado, foi recebida com surpresa pelo elenco. Mas a expectativa de somar os primeiros três pontos na competição movimenta os trabalhos nos bastidores.

“Infelizmente, o jogo não vai acontecer no Maracanã. Sabemos que será em Brasília. O Maracanã tem aquele charme, mas a diretoria quis tirar o jogo do Rio de Janeiro e temos que acatar. Lá também tem bastante torcida do Flamengo”, ponderou o zagueiro Chicão.

Em 2013, o time disputou em Brasília os jogos contra Coritiba, Atlético-MG, Portuguesa, dois clássicos contra o Vasco e ainda estreou diante do Santos na despedida de Neymar do futebol brasileiro. A nova maratona está começando. O Flamengo sonha em sair da mesma com o bolso cheio e o maior número possível de pontos na tabela.

Esporte