Topo

Esporte


Vasco blinda Marlone e Santos teme concorrência de rivais por revelação

Samir Carvalho e Vinicius Castro

Do UOL, em Santos (SP) e no Rio de Janeiro

09/11/2013 06h10

Vasco e Santos se enfrentam no próximo domingo, às 19h30, no Maracanã, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, a batalha entre os clubes começou antes mesmo de a bola rolar e só deve terminar em dezembro. Tudo por conta do interesse paulista no meia Marlone. A revelação também tem sido sondada frequentemente por outros rivais, o que assusta o Alvinegro no aspecto da concorrência. Por sua vez, o Cruzmaltino blinda o atleta e evita o vazamento de detalhes sobre as negociações.

A partir do momento em que o valor da multa rescisória - R$ 5,4 milhões - se tornou público, representantes de Marlone passaram a receber consultas de outras agremiações interessadas em contar com o seu futebol. Corinthians, Cruzeiro e Internacional estão na lista. A preocupação dos santistas é perder mais um jogador para o arquirrival Corinthians. Nos últimos anos, a diretoria abriu negociações com Romarinho e o argentino Martinez, mas viu a dupla acertar com o rival.

No início deste ano, a cúpula santista conversou os representantes do meia Renato Augusto, mas novamente perdeu a concorrência para o Corinthians. Em 2010, o volante Paulinho, que defendia o Bragantino, foi oferecido ao Santos, mas o clube desistiu da contratação após Dorival Júnior, treinador na época, rejeitar o jogador. Em seguida, Paulinho acertou com o rival. Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, presidente licenciado do clube, já lamentou o caso algumas vezes na imprensa.

"Não gostamos do vazamento da informação na imprensa. Não sei dizer [sobre contrato]. É uma coisa que não acrescenta em nada. Houve o contato para sondar como todo mundo faz. Não tem nada confirmado. O Vasco está em uma situação complicada no Campeonato Brasileiro. Nós também disputamos a competição", afirmou o promotor Francisco Cembranelli, membro do Comitê Gestor do Santos.

Na defensiva, o Vasco blindou Marlone e quer a concentração do atleta totalmente voltada para os últimos seis jogos do Brasileirão e na luta contra o rebaixamento. A administração Roberto Dinamite já entregou a proposta de aumento salarial e renovação de contrato ao empresário do jogador, que tem vínculo com o Cruzmaltino até fevereiro de 2016.

A primeira conversa não rendeu o esperado. Detentor de 60% dos direitos econômicos de Marlone, o Vasco tem consciência de que pode perdê-lo ao término do Campeonato Brasileiro. A reportagem do UOL Esporte apurou que a saída do jovem de 21 anos é admitida nos bastidores de São Januário. Por outro lado, os dirigentes confiam na identificação do meia com o clube para vencer a batalha e prolongar sua permanência no Rio de Janeiro.

“Não é o momento de falar sobre o caso. O jogador precisa estar com a cabeça tranquila para desempenhar o seu futebol. Vamos tratar o caso após o Brasileirão. Já tem uma proposta na mesa do empresário dele. Queremos renovar para aumentar o salário e o valor da multa rescisória. A decisão está com o jogador. Ele vai avaliar e definir prós e contras. O Vasco precisa ser considerado no processo”, encerrou o diretor geral cruzmaltino, Cristiano Koehler.

Vasco
Vasco
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','16237', '')

Mais Esporte