PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Gisele pé quente, herói improvável e Katy Perry. As histórias do Super Bowl

Do UOL, em São Paulo

02/02/2015 01h30

Não faltou emoção no Super Bowl 49. A vitória do New England Patriots foi decidida nos últimos segundos da final da temporada do futebol americano. Os Patriots começaram a partida comandando as ações, mas os Seahawks acordaram no fim do segundo quarto e reagiram no resto do jogo, ficando muito perto da vitória. Quando Seattle ia marcar o touchdown que garantiria o jogo, New England conseguiu uma interceptação milagrosa que definiu o título e levou os torcedores à loucura: 28 a 24, e título para o time de Tom Brady.

Teve de tudo nesse Super Bowl: reviravoltas no placar; jogador expulso (o que não é comum no futebol americano); briga entre vários jogadores no fim do jogo; show de intervalo com Katy Perry voando pelo estádio... A partida foi muito além dos números e teve vários momentos e curiosidades marcantes. Aqui estão alguns deles:

Gisele pé quente

Antes do jogo começar, a modelo Gisele Bündchen já mostrou que estava na torcida pelo maridão Tom Brady, quarterback do New England Patriots. Ela acompanhou de perto a partida, inclusive com os filhos, e a família deu sorte para Brady.

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2015/gisele-torce-1422846889471.vm')

Sorte no amor, mais sorte ainda no jogo

Sabe aquele ditado “sorte no amor, azar no jogo”? Definitivamente não se aplica a Tom Brady. O quarterback já era considerado um dos melhores jogadores da história, e com o título do Super Bowl 49 deu mais um passo importante rumo à galeria dos maiores atletas do futebol americano: se tornou o terceiro quarterback na história a conquistar quatro Super Bowls, empatando com as lendas Terry Bradshaw e Joe Montana.

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2015/brady-1422854080993.vm')

Time da virada

O New England Patriots é o time da virada. A equipe chegou a ficar dez pontos atrás no placar, mas conseguiu reverter o jogo e, além de garantir o título, conquistou também o recorde de maior virada já alcançada em um Super Bowl.

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2015/patriots-1422854144137.vm')

Herói improvável

O calouro Malcolm Buttler, um strong safety de 24 anos, fez nesse jogo a primeira interceptação da sua carreira na NFL, e ela não poderia ter sido em momento melhor: foi a jogada que definiu o título do New England Patriots. A 20 segundos do fim do jogo e quando os Seahawks estavam muito perto da vitória, Butler interceptou o passe de Russell Wilson, que deveria ter sido recebido por Ricardo Lockette, e impediu um touchdown e a vitória dos adversários.

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2015/butler-1422854192741.vm')

Saudades da abertura da Copa?

Além do jogo, é claro, um dos momentos mais aguardados de um Super Bowl é o show do intervalo. E o deste ano, com Katy Perry, agradou bastante. A cantora interpretou várias de suas músicas, com a participação de Lenny Kravitz e Missy Eliott, e fez sucesso também entre os internautas brasileiros, que lembraram do show de abertura da Copa do Mundo – mas não com muita saudade…

 

Participações especiais no show do intervalo

O show da Katy Perry teve vários cenários coloridos e, digamos, criativos, que também lembraram os internautas de outras coisas. 

 

Show do intervalo ou Jogos Vorazes?

Essa é especial para os fãs da série de livros Jogos Vorazes. Analisando vários momentos do show de intervalo, dá para achar que a Katy Perry se inspirou na história de Katniss Everdeen: cantou com Lenny Kravitz, que viveu Cinna nos filmes da saga; usou um vestido em chamas, igual ao da Katniss...

 

A internet tem 13 anos

No começo das partidas de futebol americano, os jogadores sempre se apresentam em gravações curtas, falando suas posições em campo e as universidades onde atuaram. Só que a apresentação do Jon Ryan, dos Seahawks, causou um pouco de confusão entre os torcedores. Ele estudou na Universidade de Regina, mas teve gente que achou que ele falou outra coisa em vez de Regina... 

 

Que comemoração foi essa?

O wide receiver Doug Baldwin teve uma ideia no mínimo inusitada para comemorar o touchdown que deixou o Seattle Seahawks à frente no placar até quase o fim do jogo: ele fingiu que estava abaixando as calças e indo ao banheiro, com direito a usar a bola para representar o “número 2”. A comemoração pegou mal e ele recebeu uma punição.

 

Eles também são fãs

Muita gente sonha em assistir a um Super Bowl ao vivo e a cores, no estádio, já que os ingressos para a final são disputados e caros. Vários famosos tiveram essa sorte, incluindo o maior tenista da história do Brasil. Além de Guga, também estavam por lá: o velocista Usain Bolt; os músicos Paul McCartney, Steven Tyler; os atores Chris Pratt, Chris Evans, John Travolta e Mark Whalberg; e a modelo brasileira Adriana Lima.

 

#SB49 Amazinggggggg!!!!!!!

Uma foto publicada por Gustavo Kuerten (@gugaoficial) em

 

Super aposta

Falando no ator Chris Pratt, que vive o Star-Lord no filme Guardiões da Galáxia, ele perdeu uma super aposta. Torcedor dos Seahawks, Pratt apostou na vitória do time com o amigo Chris Evans, que interpreta o Capitão América. Mas o pagamento vai ser uma boa causa: Pratt vai visitar uma instituição de caridade vestido como o herói de Guardiões da Galáxia.

 

Eles também são fãs por aqui

Mas também tinha famoso assistindo ao Super Bowl daqui do Brasil: o ex-jogador de vôlei Nalbert acompanhou bastante a partida, e o apresentador Luciano Huck até comentou a loucura, loucura que foi o show do intervalo.

Esporte