PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Coutinho

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Os recordes que Salah e Benzema perseguem na final da Champions

Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodrigo Coutinho

Rodrigo Coutinho é jornalista e analista de desempenho. Acredita que é possível abordar o futebol de forma aprofundada e com linguagem acessível a todos.

Colunista do UOL

27/05/2022 04h00

A grande decisão da Liga dos Campeões da Europa colocará frente a frente dois dos principais candidatos a melhor jogador do mundo desta temporada. Além de mais um título da maior competição entre clubes do planeta, Karim Benzema e Mohamed Salah vão atrás de relevantes marcas pessoais. E um desempenho muito bom neste sábado (28) pode lhes render um lugar ainda mais especial na história.

Aos 29 anos, o egípcio disputa pela décima vez a Champions. Já defendeu FC Basel, Chelsea e Roma atrás da ''orelhuda''. No Liverpool que deu o grande salto da carreira e tornou-se um dos melhores atacantes do mundo. Venceu o torneio na temporada 2018/2019, mas foi na edição anterior que alcançou uma marca muito expressiva.

Mo Salah fez dez gols na Champions 2017/2018, quando os Reds encararam o mesmo Real Madrid na final e acabaram derrotados por 3x1 em Kiev. O lendário jogo das falhas do goleiro Lorius Karius e da lesão que tirou o atacante de campo com apenas 13 minutos. Na atual edição, o camisa 11 tem oito gols. Se balançar as redes duas vezes na partida final, igualaria um recorde muito difícil de ser alcançado.

De quebra ainda aumentaria a distância que já ostenta na liderança entre os maiores artilheiros do Liverpool na história da Liga dos Campeões. Com mais dois tentos chegaria a 35 gols. Sadio Mané, o segundo na relação, tem 24. Esta não é nem de longe a temporada mais goleadora de Salah. Tem 31 gols em 50 jogos. Em 17/18, ano do recorde perseguido, fez 44 tentos em 52 partidas.

Mesmo assim, é nítido o amadurecimento do egípcio. A precisão nos momentos derradeiros e a regularidade em alto nível. Erra muitos menos do que errava há cinco anos. Evoluiu jogando em espaços curtos e se encaixou perfeitamente na transformação do Liverpool em um time de mais repertório de jogadas nos últimos anos.

01 - Angel Martinez/Getty Images - Angel Martinez/Getty Images
Mohamed Salah é marcado por Modric e Casemiro em jogo entre Liverpool e Real Madrid na Liga dos Campeões 2020-21
Imagem: Angel Martinez/Getty Images

Do outro lado, o francês Benzema mira algo que pertence unicamente a um de seus maiores companheiros da carreira. Cristiano Ronaldo marcou 17 gols na Champions 2013/2014, edição vencida pelos Merengues contra o Atlético de Madrid, em Lisboa. Com 15 tentos na atual temporada, o camisa 9 precisa balançar as redes duas vezes para se igualar ao português como maior artilheiro de uma única edição de Liga dos Campeões.

A tarefa não é nada fácil, mas se tem alguém que pode sonhar com ela, este alguém é o centroavante. Foram dez gols em seis jogos na fase de ''mata-mata'' da atual competição. Dois ''hat-tricks'', um diante do PSG e outro contra o Chelsea. Colocou duas bolas dentro do gol do Manchester City numa mesma partida também. Alguém duvida?

02 - Juan Medina/Reuters - Juan Medina/Reuters
Benzema marcou de pênalti na partida entre Real Madrid x Manchester City, válida pela Champions League
Imagem: Juan Medina/Reuters

Karim tem uma média absurda de basicamente um tento por partida na atual temporada. São 44 gols em 45 jogos. É de longe a sua melhor marca na carreira. Aos 34 anos, veste a camisa do maior vencedor de Champions desde 2009. Tem contrato até julho de 2023 e recentemente superou Raul na lista de artilheiros do Real na Liga dos Campeões. Tem 74 gols ao todo com a camisa branca na competição.

Só fica atrás de Cristiano Ronaldo, que tem 105. Buscar marcas do português é algo corriqueiro na carreira do francês. Precisou lidar com a responsabilidade do protagonismo com a saída do ex-companheiro do clube, e a assumiu com toda a grandeza de um craque. Ainda mais preciso nas finalizações, Benzema é um atacante completo. Arma o jogo, pensa, se movimenta com inteligência, conclui e decide!