PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Coutinho

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Coutinho: Chegada de David é cirúrgica para o 2022 do Inter

Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodrigo Coutinho

Rodrigo Coutinho é jornalista e analista de desempenho. Acredita que é possível abordar o futebol de forma aprofundada e com linguagem acessível a todos.

Colunista do UOL

25/01/2022 15h07

Com carência nos atacantes que atuam pelos lados em seu elenco, e perto de perder Yuri Alberto para o Zenit, o Internacional acertou com David. Pelas características do ex-jogador do Fortaleza, as funções que cumpre, e o nível demonstrado nas últimas duas temporadas, o Colorado deverá ter um atleta que se encaixa bastante no que pode ser o modelo de jogo de sua equipe. Boa contratação!

Revelado na base do Vitória em 2015, o atacante que completará 27 anos em outubro foi um dos principais nomes do surpreendente Fortaleza no último Brasileirão. Atuando como um dos atacantes de uma dupla de frente sob o comando de Vojvoda, provou que pode ser até uma boa reposição em caso da saída de Yuri Alberto, seja no meio de 2022 ou nos próximos dias.

Se o camisa 11 permanecer, nada impede um encaixe de David como um dos pontas da equipe de Alexander Medina. Esta, aliás, foi a função que mais fez em sua carreira. Principalmente pela esquerda. Trata-se de um atacante muito agudo. Rápido e forte, muito funcional em contra-ataques ou explorando espaços nas costas da defesa.

01 - Fonte: Opta - Fonte: Opta
Os números de David em 2021
Imagem: Fonte: Opta

David começou a ter oportunidades no profissional do Vitória na Série B de 2015, com apenas 19 anos. Mesmo passando a maior parte do tempo como um reserva que saía do banco para entrar no gramado, se destacou e fez dois gols na campanha que culminou no acesso do Leão para a Série A.

Na temporada seguinte não mudou o status no elenco e fez 17 jogos no Brasileirão, apenas quatro como titular, mas novamente marcou dois gols. Seria o prenúncio da sua afirmação em 2017. Assumiu o posto no time principal sob as mãos de Argel Fuchs e manteve-se em tal condição. Balançou as redes 11 vezes e deu seis assistências naquele ano.

O desempenho chamou a atenção do Cruzeiro, que desembolsou R$ 10 milhões para adquiri-lo no início de 2018. Chegou a ter uma sequência como titular no Brasileirão de 2019, mas nunca conseguiu ter regularidade e dar a resposta esperada na Raposa. Fez apenas quatro gols e deu cinco assistências em 70 jogos. Com o rebaixamento do clube, rumou para o Fortaleza.

02 - Rodrigo Coutinho - Rodrigo Coutinho
Como ponta pela esquerda, função que mais fez ao longo da carreira, sempre em direção a área
Imagem: Rodrigo Coutinho

No Leão do Pici, a pedido de Rogério Ceni, desde janeiro de 2020, o atacante elevou o nível de atuações. Já tinha se tornado importante no clube com 12 gols e seis assistências em 56 jogos, na primeira temporada no Tricolor, mas deslanchou mesmo sob o comando de Juan Pablo Vojvoda. Basicamente igualou os números do ano anterior e mostrou-se ainda mais solto.

03 - Rodrigo Coutinho - Rodrigo Coutinho
Como segundo atacante numa dupla de ataque, se destacou bastante no Fortaleza assim
Imagem: Rodrigo Coutinho

De volta a um clube de maior ascendência nacional, David tem a missão de dar um salto na carreira ao conquistar a torcida colorada. Precisa aprimorar a finalização para alcançar a quantidade de gols esperada e a entrega no momento defensivo.

Taticamente funciona nos dois contextos citados cima. Vai bem também na bola aérea e nos duelos físicos contra zagueiros mais fortes. Possui um bom repertório de drible em velocidade.