PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Coutinho

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Nacho Fernandez pode ser o protagonista que o Galo necessita

Rodrigo Coutinho

Rodrigo Coutinho é jornalista e analista de desempenho. Acredita que é possível abordar o futebol de forma aprofundada e com linguagem acessível a todos.

Colunista do UOL

28/02/2021 04h00

O Atlético Mineiro segue investindo pesado em seu elenco para se reaproximar das grandes conquistas. Valores estratosféricos à parte, acertou em cheio com a aquisição do meia Ignacio Gonzalez, o ''Nacho'', que foi ferramenta importantíssima no dominante River Plate dos últimos anos. Um atleta que muda o nível do meio-campo alvinegro.

arte - Fonte: Opta - Fonte: Opta
Nacho Fernandez fez história no River e pode ser o grande condutor do time do Atlético
Imagem: Fonte: Opta

Revelado pelo Gimnasia La Plata, o atleta chegou ao River Plate no início de 2016, depois de dois anos de destaque no clube de origem. Foram cinco temporadas como titular na equipe de Marcelo Gallardo, grande parte desse tempo em alto nível, sendo importante ou protagonista em jogos relevantes. Os sete títulos conquistados com a camisa dos ''Millionarios'' refletem o sucesso de sua passagem pelo clube.

Canhoto, Nacho Fernandez funciona melhor partindo do lado direito do campo, não exatamente aberto, mas como um meia pela direita num 4-3-3/4-1-4-1. No losango de meio-campo que caracterizou o River nos últimos anos, ele era o meia pela direita, por trás do ''ponta de lança''. Desta forma consegue ter mais ângulo para trabalhar com sua ''perna boa'' visando o centro do campo ou a área.

mapa de calor - Sofascore - Sofascore
Mapa de calor de Nacho Fernandez na última temporada pelo River. Propensão maior ao lado direito da intermediária
Imagem: Sofascore

Trabalha muito bem entre as linhas de meio e defesa do adversário, se oferecendo para receber passes por ali e rapidamente distribuir na sequência. Tem velocidade de raciocínio, técnica nos passes, visão de jogo e mobilidade para desmarques, tabelas e triangulações, consegue se mover de uma parte a outra do campo com facilidade. Faz a bola circular.

Acrescenta bastante nas bolas paradas também. Bate escanteios, faltas laterais e faltas diretas com eficiência. Geralmente se precipita um pouco no momento do último passe, talvez por isso não sirva pra ser exatamente o jogador mais avançado do meio-campo. Seu melhor rendimento aparece na zona de articulação das jogadas. Não exatamente na região de definição dos lances.

Finaliza muito bem de média distância e funciona em contra-ataques, através de conduções rápidas de bola e ataque a espaços. Na parte defensiva falta mais força física para ajudar. Não deixa de se dedicar e é bom nas pressões pós-perda por essa mobilidade, mas não consegue ser tão contundente nos combates.

Ainda não se sabe exatamente quem será o novo treinador do Atlético em 2021. Seja quem for, terá boas opções para compor o setor criativo do meio-campo. Zaracho, Hyoran, Nathan, Allan, Jair e Alan Franco são atletas interessantes e de diferentes características, mas Nacho Fernandez tem potencial para ser ''o cara'' do time.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL