PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Rodolfo Rodrigues: Atlético-MG dificilmente baterá recordes do Fla de 2019

Jogadores do Atlético-MG comemoram gol de Guilherme Arana contra o Fortaleza na Copa do Brasil - Fernando Moreno/AGIF
Jogadores do Atlético-MG comemoram gol de Guilherme Arana contra o Fortaleza na Copa do Brasil Imagem: Fernando Moreno/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do UOL

23/10/2021 04h00

Líder disparado do Brasileirão e com um jogo a menos, o Atlético-MG do técnico Cuca é o grande favorito ao título do Brasileirão 2021. Com 56 pontos em 26 jogos, o Galo tem a 5ª melhor campanha até esta altura do campeonato na era dos pontos corridos. Mas, dificilmente, conseguirá quebrar os recordes do Flamengo de 2019 desde 2006, quando a competição passou a ser disputada por 20 clubes.

Com 12 jogos restantes (36 pontos em disputa), o Atlético precisaria vencer todas as partidas para superar a pontuação do Fla de Jorge Jesus de 2019. Naquele ano, o Rubro-Negro fez 90 pontos —o Galo, com 12 vitórias em 12 jogos, chegaria a 92 pontos. Em número de vitórias, o Atlético, muito provavelmente, também não alcançará o recorde do Flamengo (28 vitórias). Hoje, o Galo tem 17 e precisaria ganhar todos os 12 jogos restantes.

Em número de derrotas, o Atlético de 2021 ainda pode igualar o Flamengo de 2019 e outros dois clubes (Palmeiras de 2018 e São Paulo de 2006), que só perderam 4 jogos nas 38 rodadas. Para isso, o Galo teria que não perder mais até a última rodada. Já em número de gols feitos, o Atlético também está longe de bater o recorde do Fla de 2019. Hoje, em 26 jogos, o Galo tem 42 gols. Para alcançar os 86 do Flamengo, precisaria de mais 44 gols em 12 jogos (média de 3,67 contra sua atual de 1,61 por partida).

Outro recorde que já não dá mais para o Atlético de Cuca quebrar é o de invencibilidade. Apesar de ter ficado 18 rodadas sem derrota, um número bem alto, o time mineiro não conseguiu chegar à marca dos 25 do Flamengo de 2019. Outro recorde alcançado pelo Rubro-Negro naquele ano foi o de maior saldo de gols (49). Hoje, o Galo tem um saldo positivo de 23 e precisaria de mais 27 de saldo em 12 jogos. Bem difícil.

Com 19 gols sofridos em 26 jogos, o Atlético Mineiro de 2021 tem uma das melhores defesas até a 26ª rodada. Mas para bater o recorde de defasa menos vazada, teria de ficar seus próximos 12 jogos sem levar gol para igualar o São Paulo de 2007, que sofreu apenas 19 gols em 38 rodadas.

Até aqui, nessa boa campanha de 2021, o Atlético quebrou um recorde, que foi o de vitórias seguidas. Entre a 8ª a 16ª rodada, o Galo ganhou 9 jogos seguidos, igualando o recorde do Internacional de 2020, que também conseguiu 27 pontos em 9 jogos consecutivos.

Outros recordes do Flamengo de 2019 foram melhor aproveitamento como mandante (93%), o maior número de vitórias em casa (17) e o menor número de derrotas como mandante (nenhuma, ao lado do Grêmio de 2009 e do Atlético-MG de 2012).

Em 2021, o Galo perdeu apenas um jogo em casa (na 1ª rodada, para o Fortaleza), e tem um dos melhores aproveitamentos como mandante na história dos pontos corridos (86%). Caso ganhe seus 7 jogos restantes em casa, o Atlético-MG chegará a 90,2% de aproveitamento como mandante (17 vitórias em 19 jogos).

Para o torcedor do Galo, esses recordes pouco vão importar, já que o time vive um jejum de 50 anos sem o título nacional —foi campeão pela primeira e única vez do Brasileirão em 1971. Mas com a grande campanha que vem fazendo, esse time tem tudo para levantar o caneco com números impressionantes e próximos dos recordes do Flamengo de 2019.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL