PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

Apenas 2 líderes da 32ª rodada do Brasileirão não foram campeões desde 2006

Abel Hernández comemora gol de empate do Internacional diante do Grêmio - Pedro H. Tesch/AGIF
Abel Hernández comemora gol de empate do Internacional diante do Grêmio Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do Uol

25/01/2021 04h00

Com um recorde de 8 vitórias seguidas, sendo as duas últimas espetaculares, o Internacional só depende de si agora para ser campeão brasileiro depois de 41 anos. Depois de roubar a liderança do São Paulo na 31ª rodada, com uma vitória de 5 x 1 no Morumbi, o Colorado ganhou do rival Grêmio de virada, nos acréscimos, e abriu 4 pontos de vantagem sobre o time paulista.

Na história do Brasileirão por pontos corridos desde 2006, quando o campeonato passou a ser disputado por 20 clubes, apenas 2 dos 14 líderes da 32ª rodada não ficaram com a taça: o Grêmio, de 2008, superado pelo São Paulo, e o Palmeiras de 2009, que caiu para o 5º lugar na última rodada, e viu o Flamengo levantar a taça naquele ano.

Líderes na 32ª rodada do Brasileirão nos pontos corridos desde 2006 (20 clubes):
77 PG - Flamengo* (2019)
70 PG - Corinthians* (2015)
69 PG - Fluminense* (2012)
68 PG - Cruzeiro* (2013)
67 PG - São Paulo* (2007)
67 PG - Palmeiras* (2016)
66 PG - Palmeiras* (2018)
64 PG - São Paulo* (2006)
64 PG - Cruzeiro* (2014)
62 PG - Internacional (2020)
62 PG - Corinthians* (2017)
59 PG - Grêmio (2008)
58 PG - Corinthians* (2011)
57 PG - Palmeiras (2009)
57 PG - Fluminense* (2010)
* Foram campeões

Com 4 pontos de vantagem o Internacional pode ainda perder um dos seis jogos restantes (se vencer os outros cinco), para ser campeão. Nas próximas rodadas, o Colorado terá pela frente Bragantino (casa), Athletico-PR (fora), Sport (casa), Vasco (fora), Flamengo (fora) e Corinthians (casa). E para sorte do Inter, São Paulo e Flamengo, que são os concorrentes mais próximos hoje, vão ainda se enfrentar nessa reta final.

Desde 2006, essa campanha do Internacional é a sua melhor até a 32ª rodada. Com 62 pontos, o time de Abel Braga superou o time de 2018, de Odair Hellmann, que tinha 61 pontos na mesma rodada. Naquele ano, o Colorado acabou na 3ª colocação com 69 pontos.

Com 4 pontos de vantagem sobre o São Paulo, o Inter tem a menor vantagem desde 2011, mas ainda assim é uma diferença respeitável. Apenas em 2009, quando o Flamengo tinha 6 pontos a menos que o líder Palmeiras, é que uma diferença dessa foi revertida.

Diferença de pontos do líder para o 2º colocado na 32ª rodada do Brasileirão nos pontos corridos desde 2006 (20 clubes):
2006 - 5 PG - São Paulo* (64) / Internacional (59)
2007 - 13 PG - São Paulo* (67) / Palmeiras (54)
2008 - 0 PG - Grêmio (59) / São Paulo* (59)
2009 - 2 PG - Palmeiras (57) / São Paulo (55). O Flamengo* era o 6º com 51
2010 - 0 PG - Fluminense (57) / Cruzeiro (57)
2011 - 0 PG - Corinthians (58) / Vasco (58)
2012 - 6 PG - Fluminense (69) / Atlético-MG (63)
2013 - 13 PG - Cruzeiro (68) / Athletico-PR (55)
2014 - 5 PG - Cruzeiro (64) / São Paulo (59)
2015 - 8 PG - Corinthians (70) / Atlético-MG (62)
2016 - 6 PG - Palmeiras (67) / Flamengo (61)
2017 - 6 PG - Corinthians (62) / Santos (56)
2018 - 5 PG - Palmeiras (66) / Internacional (61)
2019 - 10 PG - Flamengo (77) / Grêmio (67)

* Foram campeões

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)