PUBLICIDADE
Topo

Bianca Santana

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Com quase 2 mil mortes em 24h, perseguir jornalista é prioridade do governo

Bianca Santana

Bianca Santana é jornalista. Autora de "Quando me descobri negra" e organizadora de coletâneas sobre gênero e raça, foi convidada da Feira do Livro de Frankfurt em 2018 e da Feira do Livro de Buenos Aires em 2019, quando também foi curadora do Festival Literário de Iguape. Pela UNEafro Brasil, tem contribuído com a articulação da Coalizão Negra por Direitos. No doutorado em ciência da informação, na Universidade de São Paulo, pesquisou a escrita e a memória de mulheres negras. Foi professora da Faculdade Cásper Líbero e da pós-graduação em jornalismo multimídia na Faap. Atualmente, está escrevendo uma biografia sobre Sueli Carneiro.

03/03/2021 20h10

Mais de 257 mil pessoas abandonadas à morte por covid, 1.840 nas últimas 24 horas. Não temos vacina, nem comida na mesa de milhares de pessoas. Mas o presidente da República, representado por sua advogada, teve tempo de recorrer à Justiça contra a decisão que o condenou por ter me acusado falsamente de publicar uma notícia falsa. Prioridades. (Leia aqui: Bolsonaro é condenado pela Justiça a indenizar colunista do UOL)

A apelação completa pode ser lida aqui, mas, Em resumo, o argumento é de que eu não sofri danos e que o caso foi julgado à revelia, ou seja, sem a resposta dele, que não apresentou contestação à ação no prazo e ainda reconheceu a acusação falsa em uma live.

Deixo com a melhor advogada do país e com o time montado por ela a minha defesa. Enquanto trabalhamos para, no futuro, ter um presidente que priorize governar em benefício das pessoas, em vez de propagar morte e perseguir jornalistas. Seguimos cuidando de pessoas com sintomas de covid no projeto Agentes Populares de Saúde, da UNEafro; colaborando com a demanda por auxílio emergencial da Coalizão Negra por Direitos; produzindo memória negra para nutrir estratégias. Ainda perguntando quem mandou matar Marielle Franco. E qual o envolvimento da família Bolsonaro com o assassinato de Marielle e Anderson. Prioridades.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL