PUBLICIDADE
Topo

Dirigir após videoconferência afeta concentração, diz estudo

Celular ao volante - Reprodução
Celular ao volante Imagem: Reprodução

Do UOL

Em São Paulo (SP)

13/04/2021 09h54

Uma pesquisa da Administração Nacional de Segurança Rodoviária (NHTSA) nos Estados Unidos mostrou que, apesar de os norte-americanos dirigirem 13,2% a menos em 2020 na comparação com 2019, o número de acidentes fatais aumentou em 8%.

E de acordo com um estudo da Wakefield Research encomendado pela Root Insurance, o problema pode estar no aumento das chamadas de videoconferência. 54% dos 1.800 entrevistados relataram problemas de concentração após este tipo de ligação. Isso faz parte de uma tendência já observada há tempos, com os motoristas ficando cada vez mais distraídos pela tecnologia.

"A covid-19 mudou fundamentalmente a maneira como interagimos com nossos veículos", disse Alex Timm, CEO da Root Insurance.

"Como muitos mudaram abruptamente para um ambiente virtual, a confiança dos americanos na tecnologia aumentou dramaticamente junto com seu tempo olhando para telas, fazendo com que a maioria dos motoristas se distraísse em seus veículos".

De acordo com o estudo, mais motoristas estão mexendo nos telefones enquanto dirigem. Cerca de 66% relataram que checaram seus telefones enquanto dirigiam em 2020, um aumento de 8% em relação a 2019.

Além disso, em 2021, 25% de todos os motoristas admitiram que checaram seus telefones 15 minutos depois de entrar no carro - 10% a mais que em 2019.

"Muitos americanos aprimoraram o uso da tecnologia e sua capacidade de realizar várias tarefas durante a pandemia, mas as habilidades não se traduzem ao volante", disse Timm. "À medida que os motoristas voltam à estrada, eles devem reconhecer os perigos da falsa confiança para proteger a si próprios e a seus passageiros."