PUBLICIDADE
Topo

Benê Gomes

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Amigável na cidade, Mustang Mach 1 não abre mão de raiz esportiva

Conteúdo exclusivo para assinantes
Benê Gomes

Jornalista e produtor de TV, desde 2001 atua como profissional especializado no segmento automotivo. Assina o boletim diário Sexta Marcha, da Rádio Transcontinental FM de SP, dirige e apresenta o_ _Programa Momento Vox – BAND SP. É diretor da Onze Produções, produtora de vídeo e conteúdo digital, e é o idealizador do Programa Auto+, onde atuou por 15 anos

Colunista do UOL

08/08/2021 04h00

Esportivo muito emblemático, um dos grandes representantes do time dos muscle cars norte-americanos, o Ford Mustang está no Brasil com sua mais recente edição especial: o Mach 1.

Lançado pela primeira vez em 1969, o Mach 1 recebeu duas atualizações, uma em 1974 e outra 2003. Na atual, além de mais força sob o capô, carrega reforços de outras versões de peso do Mustang.

Exemplos: do Bullitt, pegou a barra antitorção e o sistema de indução de ar chamado de "open air box"; do Shelby GT 350, tem o coletor de admissão, o corpo de borboletas maior, o sistema de arrefecimento do motor e o radiador da transmissão; já o escapamento, difusor traseiro, braços e buchas da suspensão traseira e o sistema de arrefecimento do diferencial traseiro são do Shelby GT500. Com esses agregados, a performance, que já não é pequena seja qual for a versão, foi aprimorada no Mach 1.

Em relação à versão Black Shadow, vendida no Brasil até então, o motor Coyote V8 5.0 aspirado movido a gasolina conta com 17 cavalos a mais, entregando 483 cv de potência e 56,7 Kgfm de torque.

Para administrar essa força, utiliza a transmissão automática de 10 velocidades que, segundo a Ford, recebeu acerto específico para agilizar as trocas. Conta também com 07 modos de condução: Normal, Esportivo, Esportivo+, Pista, Drag, Neve/Molhado e My Mode (esse último um ajuste pessoal).

O resultado disso tudo aparece fácil nos números: acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,3 segundos, e atinge a máxima de 250 km/h (que nele, é limitada eletronicamente).

Para manter o equilíbrio e o carro grudado no chão, utiliza o conjunto de suspensão adaptativa Magneride, um projeto refinado e que reúne amortecedores com fluido viscoso eletromagnético e sensores que ajustam suspensão instantaneamente conforme cada situação enfrentada. Mesma coisa para os freios Brembo com pinças de alumínio e pastilhas desenvolvidas para a pista, que seguram com eficiência o Mustang quando preciso.

Tudo isso vem bem embalado com o visual cheio de estilo e referências históricas, como a faixa que rasga o meio do capô e está também nas laterais, grafismos que lembram o modelo de 1969, rodas de alumínio aro 19 montadas com pneus 255/40 na frente e 275/40 atrás, o aerofólio na traseira - um tanto discreto até - mas muito eficiente como lembra a Ford, além das quatro ponteiras que emitem o belo som soprado pelo V8.

Aliás, o sistema de escape do Mach 1 tem ajuste de válvula ativo com 04 modos de som: silencioso, normal, esportivo e pista. Isso significa que o dono do esportivo consegue evitar transtornos com o vizinho de garagem que não gosta do ronco de um legítimo V8; basta acionar o motor no modo silencioso.

Acabamento e recursos de carro de luxo

Mesmo com suspensão esportiva, posição para dirigir e pilotar na pista bem acertada, o Mustang Mach 1 consegue ser agradável na cidade. Você precisa se acostumar com o tamanho dele, mas tem o apoio da direção com assistência elétrica e a câmera de ré, o que facilita as manobras nos lugares mais apertados.

E dentro, tem o mesmo clima de um carro de luxo, com acabamento sofisticado, detalhes em couro, painel de instrumentos digital configurável e aqueles recursos de segurança cada vez mais populares nos carros de passeio, como alerta de colisão frontal com detecção de pedestres e frenagem de emergência, assistente de permanência em faixa e sensor de fadiga. Acrescente ainda os 08 airbags - frontais, laterais, de cortina e de joelhos para motorista e passageiro - mais controles eletrônicos de tração e estabilidade.

No quesito conforto e conveniência, capricha na conectividade com a central multimídia Sync 3, onde dá pra fazer tudo o que estamos acostumados com um smartphone do lado, incluindo a plataforma Ford Pass Connect, que traz alguns comandos remotos, como ligar o motor e acionar o ar-condicionado pelo aplicativo no smartphone.

Atenção redobrada na rua

Ford Mustang Mach 1 2 - Divulgação/Ford - Divulgação/Ford
Imagem: Divulgação/Ford

Carro de pista preparado também para o dia dia na cidade, o Mustang Mach 1 exige dose adicional de atenção nas ruas. É necessário criar intimidade com ele e ter consciência das reações típicas de um esportivo para dirigir com segurança e, principalmente, guiar com prazer.

Ele tem tração traseira, é bem forte e tem reações no mesmo nível. Ou seja, mesmo no modo normal de condução e com todas as assistências eletrônicas ativas, um pequeno vacilo ou excesso de confiança podem sim provocar uma escapada de traseira numa simples curva dentro da cidade.

A alegria ao volante do Mach 1 tem o reforço de um belo sistema com 12 alto-falantes, subwoofer e 1.000 W de potência. Agora, na prática, falando de som, não é exatamente esse que vai te empolgar neste Mustang Mach 1, correto? A verdade e que, neste Mustang, mesmo com todo o clima amigável, a esportividade raiz é prioridade.

Preço

Ford Mustang Mach 1 5.0 V8: R$ 523.950

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL