PUBLICIDADE

Topo

Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito


Movimento

Em busca de um personal trainer? Veja como escolher um bom profissional

iStock
Imagem: iStock

Daniel Navas

Colaboração para o VivaBem

15/09/2021 04h00

Há muitas vantagens em fazer exercícios físicos com a orientação de um personal trainer. Geralmente, isso traz melhores resultados no treino pois o profissional elabora uma rotina de atividade física personalizada para o objetivo do aluno e vai fazendo ajustes conforme suas dificuldades ou evolução —o que pode demorar mais de um mês para acontecer com quem não conta com acompanhamento individual.

Além disso, o personal garante o uso de cargas adequadas nos exercícios e que a execução dos movimentos seja sempre correta. Também há o fator motivacional, que evita faltas na academia: você não deixa de ir malhar por qualquer motivo bobo, pois sabe que há alguém o esperando para treinar (e cobrando por isso).

Mas como escolher um bom personal trainer? A seguir, mostramos o que é importante observar.

1 - Cheque se ele formado em educação física

O primeiro passo é verificar se o personal trainer está registrado no Cref (Conselho Regional de Educação Física). Isso é de extrema importância, afinal de contas, o registro garante que o profissional é formado em educação física e está habilitado para atuar na área.

2 - Consulte os métodos e especializações dele

Procure conhecer o método de trabalho do personal, se ele está atualizado e usa as técnicas mais modernas e eficientes de treinamento.

"O aluno deve procurar um profissional que entenda de pessoas como elas são hoje, e que a cada tempo se renove, faça cursos e especializações", afirma Cristiano Parente, profissional profissional de educação física especialista em fisiologia do exercício, em nutrição e suplementação esportiva e em coaching pela Wexford University, na Califórnia, que já foi eleito "o melhor personal trainer do mundo" no Life Fitness USA - Personal Trainers to Watch.

Verifique as especializações que o treinador possui e se uma delas atende seus objetivos e necessidades. Por exemplo, se você quer melhorar sua mobilidade, então, seria muito interessante que no currículo dele houvesse cursos nessa área.

Caso você tenha algum problema de saúde, questione se o profissional está acostumado a trabalhar com esse público.

"Mas, embora existam profissionais que se especializem no atendimento de populações especiais (gestantes, diabéticos, hipertensos, obesos etc.), de uma forma geral, qualquer bom personal deve ter conhecimento ampliado sobre a prescrição de exercícios para essas pessoas", afirma Ricardo Dantas de Lucas, professor de fisiologia do exercício da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

personal trainer, exercício, treino, pandemia - iStock - iStock
Imagem: iStock

3 - É importante que ele tenha ouvidos sempre abertos

Um ótimo profissional é aquele que escuta os alunos para, assim, poder ajustar os treinos de acordo com a condição de cada um. Afinal de contas, é preciso levar em consideração as individualidades diversas, tais como idade, características físicas, rotinas de vida, trabalho e lazer e, como já dito, objetivos com o exercício. "O melhor treino é aquele que nossos clientes conseguem realizar de forma contínua e, acima de tudo, com prazer", diz Eduardo Netto, diretor técnico da Bodytech, em São Paulo.

Outro ponto extremamente importante é que o profissional seja paciente e saiba dosar as expetativas do aluno, explicando que alguns resultados levam tempo e dependem da regularidade na atividade física. "Dessa forma, é possível garantir o sucesso do treinamento", completa Netto.

4 - Ele deve transmitir conhecimento

O personal trainer não deve só ouvir os alunos, como também explicar por qual razão está prescrevendo aquele determinado exercício. Dessa forma, você consegue entender o esforço que está fazendo e, assim, sentir-se confortável para fazer o movimento. Quando compreendemos melhor a importância de cada etapa do treino, a tendência é se dedicar mais nelas.

5 - Converse com alunos do personal

O famoso "boca a boca" costuma funcionar e pode ajudar você a ter boas referências de um treinador. Mas fique atento. Muitos alunos tornam-se amigos do personal e podem indicar o profissional por afinidade, só que a relação pessoal não é o principal fator a ser analisado.

Procure saber sobre métodos e resultados de treinamento, pontualidade, atenção que o treinador costuma dar ao aluno durante a aula, capacidade de cobrar o aluno e mudar as estratégias quando os resultados não são os esperados etc.

6 - Faça uma aula teste e converse com o treinador

É um forma de ter uma ideia básica de como é a dinâmica de trabalho do profissional de educação física físico e se ele se encaixa ao que você busca.

Questione-o sobre fatores que são importantes para sua escolha. Por exemplo:

  • Metodologia de treino;
  • Objetivos e resultados que são possíveis de alcançar;
  • Necessidade semanal de treinos com o personal (e se você pode treinar sozinho em alguns dias);
  • Valores (saiba que muitos profissionais dão desconto no pacote de várias aulas por semana, ou mês);
  • Como funciona a política de reposição de aulas, bem como de atrasos, férias e cancelamentos.

7 - Não olhe só a aparência

"Muitas pessoas contratam profissionais que são 'influenciadores fitness' ou que têm um corpo definido. Mas esse perfil não garante que a pessoa tenha formação adequada ou até mesmo capacidade de orientar treinamentos", alerta Adriano Loureiro, professor adjunto do curso de educação física da UECE (Universidade Estadual do Ceará) e presidente da Comissão de Educação Física e Saúde do CREF5 (Conselho Regional de Educação Física - 5ª Região).

Lembre-se que exercícios, quando mal executados ou prescritos, podem trazer prejuízos para a saúde. Portanto, contar com orientação de um profissional capacitado é muito mais importante do que contratar alguém com milhares de seguidores que não é especializado.

Personal online

Com a pandemia, esta modalidade ganhou bastante destaque: o profissional acompanha a aula à distância, por uma chamada de vídeo, enquanto o aluno faz o treino em casa ou na academia do prédio, por exemplo.

Os cuidados para a escolha do personal trainer online são os mesmos. Mas, como os "treinos em casa" tendem a ser realizados num local com poucos (ou nenhum) equipamentos disponíveis, uma boa é contratar um profissional que esteja acostumado a trabalhar com exercícios que usem só o peso do corpo.

Para ter certeza que o personal é registrado, peça para ele mostrar em uma reunião virtual "ao vivo" a cédula de identidade profissional emitida pelo Cref.

E vale lembrar que o profissional deve estar comprometido com as aulas, mas para atingir o objetivo, seja no treino online, seja na academia, os resultados dependem do trabalho e esforço de ambos os lados. De nada adianta contratar um ótimo personal trainer se você não se dedicar aos treinos e à alimentação.

Movimento