PUBLICIDADE

Topo

Conexão VivaBem

Saúde da mulher


Julia Rabello: "Não podemos esquecer que somos humanas, temos pelo e odor"

Do VivaBem, em São Paulo

03/09/2020 15h00

No Conexão VivaBem desta quinta-feira (3), a atriz Julia Rabello disse que é imposto à mulher que ela deve ter um corpo irreal, sem pelos ou odores, além dos "códigos de conduta" para viver em sociedade.

"Não chego em um jantar e solto um 'flato', vou ficar constrangida. Mas para a mulher é dado que ela não pode ter odor nenhum, não pode ter pelo. Acho que temos que entender que a gente é humano, que a gente tem tudo isso, pelo, odor. É claro que tem códigos na sociedade de funcionamento que a gente vai se adaptando, mas não podemos esquecer que a nossa natureza é outra", disse.

Rabello afirmou que é importante encarar essas "vergonhas" de frente, para dissolver esses tabus, porque eles também podem prejudicar a saúde das mulheres.

Silvana Quintana, ginecologista e professora do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da FMRPUSP (Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo), disse que até a constipação intestinal pode ser um dos sintomas desses tabus que reforçam a ideia de "mulher perfeita".

"Essa relação com a parte genital, de sentar no vaso, é muito mais preocupante se ela é mulher do que se é homem. E isso é uma coisa que vem desde a infância. Dizem 'aqui não pode, banheiro fora de casa não pode', isso tudo vai trazendo essa inibição do reflexo e você vai fazendo isso depois de uma forma repetitiva, até que o seu intestino já não responde mais a tudo isso", disse a médica.