PUBLICIDADE

Topo

Paola Machado

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Como o pilates pode ajudar a combater e prevenir dores nos joelhos

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Paola Machado

Paola Machado é formada em educação física, mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutora em ciências da saúde (foco em fisiopatologia da obesidade e fisiologia da nutrição) pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre exercícios, nutrição e saúde. CREF: 080213-G | SP

Colunista do UOL

22/06/2022 04h00

Você sabia que muitas pessoas param e desistem de um esporte ou até mesmo de se manterem ativas devido às dores que sentem nos joelhos? Para se ter ideia, há vários estudos que demonstram que pessoas com algum tipo de limitação na articulação do joelho sofrem de depressão pela falta de estabilidade e autonomia.

As dores nos joelhos afetam grande parte da população e têm profundo impacto na qualidade de vida das pessoas. Quem sofre com desconforto nos joelhos deve estar atento e investigar o problema da forma mais precoce possível, sendo muito importante diagnosticar as possíveis causas e prevenir complicações.

O problema de saúde, que estava apenas localizado no joelho, compromete todo o corpo e altera totalmente o estilo de vida, causando prejuízos para a saúde física e mental dos pacientes.

Entenda o porquê dos joelhos sofrerem tanto com a sobrecarga:

  1. É a articulação que mais absorve impacto no dia a dia

A articulação do joelho é uma das estruturas mais complexas do nosso corpo e é a área que mais sofre impacto, principalmente se há fraqueza ou desequilíbrio muscular. E quando se fala em equilíbrio muscular, não estamos falando apenas dos músculos de membros inferiores ou em torno do joelho, mas também toda a estrutura da coluna, quadril e abdome.

  1. Controla grande parte dos movimentos

Qualquer desequilíbrio muscular ou articular gera sobrecargas. São elas que aumentam os riscos de lesão —até por isso muitas lesões do esporte acontecem nessa região

  1. Responsável pela nossa locomoção

Geralmente, pessoas que possuem quadros de dor crônica limitam atividades da própria rotina, impactando diretamente na qualidade de vida.

Dentre as patologias mais comuns que acometem essa articulação estão a osteoartrite e a condromalácia patelar. A fraqueza dos músculos do quadril, especialmente os músculos internos e externos da coxa, podem resultar em desalinhamento da biomecânica do joelho e causar sobrecarga na região.

O pilates pode ajudar a garantir a saúde do joelho?

Sim. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o pilates não tem apenas como benefício garantir a saúde do core e da coluna. De fato, há muitos estudos que comprovam os benefícios do pilates em casos de hérnia de disco, prevenção e tratamento de dores lombares, escoliose, etc., mas saiba que há também diversos estudos apontando benefícios que vão muito além da saúde da coluna.

Grande parte dos casos de dores crônicas em joelhos envolve um tratamento de simples resolução, que contempla sessões de fisioterapia para controle de dor e fortalecimento muscular, garantindo a estabilidade articular com exercícios para o fortalecimento e alongamento de todos os músculos.

O pilates, por ser uma prática orientada e sem impacto, é uma excelente opção para quem apresenta dor nessa região e precisa seguir com um programa de fortalecimento pós-fisioterapia. Os exercícios no pilates ajudam na diminuição de compensações musculares e sobrecargas, melhorando a função da estrutura do joelho de forma segura —desde que sejam respeitadas as condições físicas e limitações individuais em cada caso.

Os exercícios podem ser realizados tanto no solo como em aparelhos. Os aparelhos podem ser de 4 tipos —Chair, Barrel, Reformer e Cadillac— e ajudam na resistência através do controle das molas que pode ser regulado de acordo com as demandas em cada caso. Já no solo podem ser utilizados acessórios como bolas e elásticos para fortalecimento e controle motor.

Os objetivos devem incluir exercícios de fortalecimento, alongamento, equilíbrio e controle com variações e evoluções de acordo com a fase de cada tratamento. Vale muito a pena integrar o trabalho com diferentes profissionais: o médico, o fisioterapeuta e o educador físico, por exemplo.

Estudos mostram que o fortalecimento dos músculos de membros inferiores desempenha um papel fundamental na redução de doenças relacionadas ao joelho, reduzindo a instabilidade e tensões anormais na articulação.

Ainda é importante frisar que além do fortalecimento dos músculos das pernas, o trabalho também deve ser feito com o fortalecimento dos músculos de quadril, glúteo e abdome. O fortalecimento dessas estruturas que fazem parte do core —já abordei este tema outras vezes— é importante para a distribuição correta das forças sem sobrecarregar qualquer músculo ou articulação.

Há muitos casos de lesões nos joelhos que são secundários à falta de controle e estabilidade do core, principalmente quando se está acima do peso ou se realiza alguma atividade física de alto impacto como a corrida.

Para os atletas de plantão, estudos mostram que o pilates é eficaz no aumento de força e estabilidade de forma coordenada contribuindo para a melhora do desempenho em diversas modalidades esportivas —mesmo para as pessoas que não apresentam dor ou instabilidade no joelho, sendo um grande fator de prevenção e proteção de lesões articulares e musculares.

Além disso, o pilates nos beneficia trazendo mais consciência corporal durante todos os movimentos, exigindo controle e precisão na execução dos exercícios. Essa consciência é importante para o dia a dia, corrigindo possíveis posturas inadequadas que geram sobrecarga.

Sempre ressalto que, antes de iniciar os exercícios do pilates, o quadro de dor precisa estar controlado! Para isso, procure sempre por profissionais de saúde capacitados a orientar os exercícios durante toda a sua prática.

*Colaboração de Renata Luri, fisioterapeuta doutora pela Unifesp, sócia da Clínica La Posture e Juliana Satake, fisioterapeuta especializada pela Unicamp, sócia da Clínica La Posture

Referência:

Azab, A R; Abdelbasset, W K; Basha, M A; Mahmoud, W S; Elsayed, A E; Saleh, A K; Elnaggar, R K. Incorporation of Pilates-based core strengthening exercises into the rehabilitation protocol for adolescents with patellofemoral pain syndrome: a randomized clinical trial.

Eur Rev Med Pharmacol Sci ; 26(4): 1091-1100, 2022

Coppack, Russell J; Etherington, John; Wills, Andrew K. The effects of exercise for the prevention of overuse anterior knee pain: a randomized controlled trial. Am J Sports Med ; 39(5): 940-8, 2011.

Karimi, Nahid; Dehkordi, Khosro Jalali; Rizi, Rezvan Mirsafaei. Effects of Pilates training VS. Suspension training on quality of life in women with knee osteoarthritis: A randomized controlled trial. J Bodyw Mov Ther ; 27: 737-745, 2021.

Mazloum, Vahid; Rabiei, Pouya; Rahnama, Nader; Sabzehparvar, Elnaz. The comparison of the effectiveness of conventional therapeutic exercises and Pilates on pain and function in patients with knee osteoarthritis. Complement Ther Clin Pract ; 31: 343-348, 2018

Laís Campos de Oliveira et al. Effects of the pilates method in isokinetic torque of knee extensors and flexors: pilot study. Rev Bras Med Esporte 21 (1) ? Jan-Feb 2015.

Oliveira, Laís Campos de, et. al. Efeitos do método pilates no torque isocinético dos extensores e flexores do joelho: estudo piloto . Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Fev 2015.

Raposo, Filipe; Ramos, Marta; Lúcia Cruz, Ana.Effects of exercise on knee osteoarthritis: A systematic review. Musculoskeletal Care ; 19(4): 399-435, 2021 12.

- Saleem, Nadia; Zahid, Saima; Mahmood, Tahir; Ahmed, Naeem; Maqsood, Umer; Chaudhary, Muhammad Asad. Effect of Pilates based exercises on symptomatic knee osteoarthritis: A Randomized Controlled Trial. J Pak Med Assoc ; 72(1): 8-12, 202.