PUBLICIDADE

Topo

Paola Machado

Saiba por que inchamos no calor e como combater o quadro

Getty Images
Imagem: Getty Images
Paola Machado

Paola Machado é formada em educação física, mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutora em ciências da saúde (foco em fisiopatologia da obesidade e fisiologia da nutrição) pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre exercícios, nutrição e saúde. CREF: 080213-G | SP

Colunista do UOL

19/01/2021 04h00

Basta o verão chegar que o solzão e os dias quentes fazem seu corpo mudar! Ninguém reclama de um dia bonito com céu azul e sol a pino, mas o calor intenso, sem os cuidados adequados, pode, sim, causar prejuízos à saúde. Quando está quente, nosso corpo entende que a resposta adequada é se autorregular na tentativa de reduzir a temperatura do corpo.

Por isso, é tão importante se manter hidratado no verão e sempre carregar uma garrafinha de água. Por conta do suor, do atrito com a própria pele e até da escolha do tecido da roupa que se usa, há quem sofra com assaduras e alergias. Por isso, vale escolher tecidos que permitam que a pele respire e minimizem o atrito com a pele.

Além do suor, outra resposta do corpo é alterar o calibre dos vasos superficiais na tentativa de dissipar o calor do organismo. Você já reparou que no verão, as mãos ficam inchadas a ponto de ser mais difícil tirar a aliança e anel do dedo? O efeito da vasodilatação pode prejudicar a circulação e o retorno do sangue causando esse inchaço, em especial nas extremidades do corpo como as mãos e os pés.

Há quem relate a sensação mais intensa de inchaço em pés, pernas, braços e até na barriga, que pode vir acompanhada de dores e até ganho de peso —saiba como diferenciar o inchaço. O inchaço provocado pelo calor se caracteriza pelo acúmulo de líquidos ao redor dos tecidos do corpo.

Além de manter a hidratação em dia, é importante estar ciente que há fatores que podem predispor ao inchaço, como o tabagismo, a obesidade, o uso de alguns medicamentos, o sedentarismo e até mesmo uma dieta rica em sódio e gordura.

Outro fator que pode contribuir é a presença de varizes. Por exemplo, quem possui varizes nas pernas pode sentir de forma mais intensa os efeitos do calor no inchaço do corpo.

Segundo Cassio Hungria, médico vascular, as varizes são veias superficiais dilatadas e tortuosas que levam a uma alteração funcional da circulação venosa, geralmente causam sensação de "cansaço" das pernas, que se agrava no fim do dia após longos períodos em uma mesma posição.

Após avaliação médica, uma das opções é a retirada das veias doentes visando melhorar a drenagem e a qualidade de vida do paciente. Procure um médico para mais orientações.

Cuidados especiais no calor

É importante considerar as particularidades de grupos como gestantes, idosos e crianças quando expostos ao calor, uma vez que a termorregulação funciona de forma distinta, o que deve ser levado em consideração para cuidados mais específicos.

Crianças, por exemplo, ainda têm as glândulas sudoríparas imaturas e, por isso, o calor excessivo pode levar a uma maior vulnerabilidade térmica.

Já no caso do idoso, há uma diminuição da sensibilidade térmica, em especial para as condições de calor, associado ao próprio processo de envelhecimento que predispõe também à desidratação do corpo. Lembrando que a desidratação é um problema de saúde grave nessas duas faixas etárias.

Dicas práticas

Se você sabe que irá passar longos períodos fora de casa exposto ao sol, redobre os cuidados com a hidratação do corpo: você pode ajudar seu corpo usando roupas de materiais leves e de cores claras, use e abuse de óculos escuros, chapéus e viseiras.

Mesmo para quem está em casa e não está diretamente exposto ao sol, mas que sabe que irá sofrer com o calor, vale investir em cuidados especiais como ficar de olho na dieta evitando alimentos processados que contém muita gordura, sódio e substâncias que pioram o inchaço, manter a hidratação deixando pequenas garrafas ao alcance. E, se possível, quando estiver sentado, mantenha seus pés elevados acima do nível do coração.

É importante também quebrar o sedentarismo do home office caminhando de tempos em tempos.

Se você trabalha e dirige por longos períodos, e sabe que não poderá garantir esses intervalos em pé, aproveite alguns momentos e, sentado mesmo, movimente pés e pernas, faça movimentos circulatórios de bombeamento que estimulam o retorno venoso e reduzem o inchaço.

Vale investir na autodrenagem ou na drenagem linfática manual, que auxilia e muito o retorno venoso e a reabsorção dos líquidos. Leia mais clicando aqui.

Caso apresente inchaço ou qualquer alteração, procure seu médico para avaliação específica.

*Colaboração Cássio Hungria, médico especialista em cirurgia vascular e Juliana Satake, fisioterapeuta especializada pela Unicamp

Referências:

Gomes, Luis Henrique L. S.; Carneiro-junior, Miguel Araújo; Marins, João Carlos B.. Respostas termorregulatórias de crianças no exercício em ambiente de calor. Rev. paul. pediatr., São Paulo , v. 31, n. 1, p. 104-110, Mar. 2013 .

Panet, Miriam De Farias; Araujo, Virgínia Maria Dantas De; Araujo, Eduardo Henrique Silveira De. No calor da idade: parâmetros de conforto térmico para idosos residentes em localidade do semiárido paraibano. Ambient. constr., Porto Alegre , v. 20, n. 2, p. 135-149, June 2020 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1678-86212020000200135&lng=en&nrm=iso>. access on 29 Dec. 2020. Epub May 08, 2020.

Rakova N., Luft F., Titze J. Increased salt consumption induces body water conservation and decreases fluid intake. J Clin Invest. 2017;127(5):1932-1943.

Sociedade Brasileira de Dermatologia. Acesso em dezembro de 2020: https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/cuidados/cuidados-com-a-pele-no-verao/

Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Acesso em dezembro de 2020: https://www.sbacv.org.br/artigos/medicos/varizes