PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Thais Carla vence ação contra ator Léo Lins; Justiça reconhece gordofobia

A dançarina Thais Carla ganhou indenização por dano moral do humorista Léo Lins - Reprodução/Instagram
A dançarina Thais Carla ganhou indenização por dano moral do humorista Léo Lins Imagem: Reprodução/Instagram

Nathália Geraldo

De Universa

05/10/2021 18h50

A dançarina e influenciadora digital Thais Carla ganhou um processo judicial por dano moral contra o humorista Léo Lins após ele ter feito comentários gordofóbicos sobre um vídeo em que ela demonstra a dificuldade de pessoas gordas para ter acesso às poltronas de avião. O artista não tem mais direito a recurso, com base em decisão da juíza Carolina Almeida da Cunha Guedes, da 8ª Vara do Sistema dos Juizados Especiais de Causas Comuns de Salvador, publicada nesta segunda-feira (4).

Com isso, Léo Lins deverá pagar R$ 5 mil a Thais por danos morais pelo uso indevido da imagem. No texto da sentença, a magistrada evidenciou que o comportamento de Léo Lins ao reproduzir o vídeo foi ofensivo, promoveu discurso de ódio e incitou outras pessoas a atacarem a dançarina nas redes sociais, "exalando inequívoca gordofobia". A juíza disse ainda que a liberdade de expressão, garantida no Estado Democrático de Direito, "não é um salvo-conduto para humilhar, expor a execração pública" e que é dever estatal proteger as minorias.

Em entrevista a Universa, Thais Carla destacou a importância de a ação ter levado em conta o caráter gordofóbico do conteúdo de Léo Lins.

Que seja exemplo para pessoas gordas, que a gente não se cale. E meu trabalho vai além da 'blogueiragem', ele tem esse viés social também.

Gordofobia: indenização para Thais Carla

De acordo com a dançarina, o humorista debochou do conteúdo que ela havia produzido para o YouTube sobre como as poltronas de avião não são adaptadas às pessoas gordas. Na mesma plataforma, Léo Lins publicou um vídeo reagindo ao material. O título do vídeo dele, segundo consta na decisão judicial, era "Excesso de bagagem no assento". O vídeo original de Thais, "Entalada no avião —como viajar sendo gorda", foi publicado em 2019.

"Não foi a primeira vez que usou minha imagem, mas o ápice foi o vídeo. Ele estava 'monetizando' com isso. Justamente em um conteúdo em que eu falava sobre acessibilidade, porque muitas pessoas gordas deixam de fazer certas coisas por causa dessas situações", explica a dançarina.

A indenização foi um jeito, diz Thais, de usar a visibilidade que tem para propagar a luta antigordofobia. "É um passo à frente para todos nós, que temos corpos que as pessoas acham que são públicos. Quis mostrar que a culpa pelo que sofremos não é nossa. Ganhar a ação é uma vitória das pessoas gordas".

'Humor' para humilhar e a luta pelo direito de existir

Alvo de comentários que menosprezam seu corpo e sua existência ao longo da vida, Thais Carla contou a Universa que se resguarda do impacto emocional que atitudes como a do humorista poderiam ter em quem tem um corpo gordo. "Toda hora sou alvo de coisas assim, porque meu corpo 'chega antes' de mim. Mas sempre levei numa boa, porque tenho família estruturada e não fico me culpando. A sociedade acha que pessoas gordas não podem existir e ter acesso, mas não tenho como ficar calada sobre isso."

Universa entrou em contato e pediu posicionamento sobre o caso ao humorista Léo Lins por e-mail. Até a publicação desta matéria, não obtivemos retorno.

Diversidade