PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Negros estão mais unidos contra o racismo, diz Simone Sampaio

Mahryan e a mãe, Simone Sampaio, conversam sobre racismo estrutural no Brasil - Nil Fernandes e Renato Cipriano/Divulgação
Mahryan e a mãe, Simone Sampaio, conversam sobre racismo estrutural no Brasil Imagem: Nil Fernandes e Renato Cipriano/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

31/08/2020 18h13Atualizada em 31/08/2020 19h16

A modelo e jornalista Simone Sampaio sentou com a filha Mahryan para conversar sobre o racismo estrutural no Brasil. Em entrevista hoje ao canal Porta Aberta, no YouTube, ela afirmou que negros estão mais unidos, convidando brancos a estarem "disponíveis".

Hoje o negro tem uma união maior, existe uma cobrança maior para que se fale a respeito [do racismo estrutural], para que providências sejam tomadas. E o fundamental é isso: a discussão. A partir do momento que o país reconhece que é racista, ele tem chance de mudar na sua estrutura.
Simone Sampaio

No contexto do combate ao racismo, a jornalista convidou especialmente pessoas brancas a observar, "se colocar disponíveis". Na fala, ela ainda refutou o argumento utilizado por alguns para fugir do rótulo de "racista": "Eu tenho uma amiga negra".

"É importante estarmos disponíveis. Você só vai perceber [o racismo] quando observar, quando se colocar disponível para perceber, para chegar mais perto do outro, para poder entender o que acontece."

"As pessoas costumam dizer 'Ah, mas eu tenho uma amiga negra', como se isso desse uma avaliação, dela ser racista ou não, mas as pessoas podem ter atitudes racistas sem perceber, tendo amigos negros, primos, família, porque isso está enraizado, está na nossa estrutura. Às vezes, você só reproduz o que as pessoas estão dizendo."

Mahryan, que é estudante de Relações Internacionais, complementou, mencionando que o lugar de fala de pessoas brancas também é dentro do debate racial:

"Você continua tendo um lugar de fala como uma pessoa branca em que você pode falar a respeito e ter atitudes antirracistas", disse a filha, enquanto a mãe completou: "Sua atitude antirracista é no seu dia a dia".

Confira a entrevista completa:

Diversidade