PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Grupo de trans e travestis vai distribuir sopa a moradores de rua em SP

Inmet projeta mínimas de 7ºC para a capital paulistana nesse fim de semana - ANANDA MIGLIANO/ESTADÃO CONTEÚDO
Inmet projeta mínimas de 7ºC para a capital paulistana nesse fim de semana Imagem: ANANDA MIGLIANO/ESTADÃO CONTEÚDO

De Universa, em São Paulo

21/08/2020 11h21Atualizada em 21/08/2020 16h50

A Parada da Solidariedade, um braço com cunho social da Parada LGBTQ+ de São Paulo vai distribuir refeições para moradores de rua da capital paulistana na madrugada de hoje para amanhã.

Um grupo de trans, travestis e fetichistas vai servir 2 mil pratos de sopa e chocolate quente produzidos pela Casa Florescer.

"A vida tem pressa, tem fome, sede e frio. Se você pode ficar em casa, dê uma mãozinha a quem não tem esse privilégio. Se não pode sair mas quer ajudar, entre em contato conosco nos números abaixo, que iremos buscar sua doação", diz o grupo em nota.

Com a liderança do produtor cultural Heitor Werneck, a ação tem se preocupado em dar assistência aos mais vulneráveis em decorrência da pandemia do coronavírus. O coletivo também está arrecadando cobertores, agasalhos e alimentos para a distribuição.

Frente fria em SP

Uma massa de ar frio avança sobre o Brasil e derrubou hoje as temperaturas em São Paulo. A previsão, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) é de mínima de 10ºC e máxima de 13ºC para essa sexta-feira na capital paulista.

No sábado, as temperaturas devem ficar entre 7ºC e 15ºC. No domingo, entre 9ºC e 19ºC.

Nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a frente fria provocou neve e o registro de temperaturas abaixo de zero ao longo da noite de ontem e madrugada de hoje.

Com índices ainda em declínio em alguns locais, registros do Inmet indicaram temperaturas próximas a - 5°C em São Joaquim (SC) e - 8°C em Bom Jardim da Serra (SC), duas cidades com registro de neve. Em Urupema (SC), os relógios de rua marcavam -6°C na manhã de hoje.

A onda histórica de frio é causada por uma massa de ar polar vinda da Argentina. Na última terça-feira (18), o MetSul descreveu o fenômeno como "excepcionalmente forte e abrangente para a segunda metade do mês de agosto".

A frente fria também deverá ter efeitos sobre o Centro-Oeste, o Sudeste e parte do Norte brasileiro, mas é no Sul que ela será mais intensa.

Diversidade