PUBLICIDADE

Topo

40% dos jovens LGBTQ+ considerou suicídio nos últimos 12 meses nos EUA

Pesquisa foi divulgada hoje pela organização sem fins lucrativos Trevor Project - Pollyana Ventura/Getty Images
Pesquisa foi divulgada hoje pela organização sem fins lucrativos Trevor Project Imagem: Pollyana Ventura/Getty Images

De Universa, em São Paulo

15/07/2020 20h34

40% dos jovens LGBTQ+ nos Estados Unidos afirmaram ter considerado seriamente suicídio nos últimos 12 meses. Este número sobe para 50% entre os transgêneros, segundo uma pesquisa divulgada hoje pela organização sem fins lucrativos Trevor Project.

O estudo mostrou ainda que o suicídio se torna a principal causa de mortes entre jovens não héteros e não cisgêneros que têm entre 10 e 24 anos no país.

A pesquisa foi realizada com 40 mil entrevistados entre 2 de dezembro de 2019 e 31 de março de 2020, antes do início da pandemia do novo coronavírus, e mostra poucas mudanças em relação ao mesmo levantamento feito no ano passado, que chegou ao final com 39% dos jovens LGBTQ+ afirmando que consideraram se suicidar no intervalo de 12 meses.

O HuffPost norte-americano, que divulgou os dados, alerta que a pandemia pode piorar o quadro de alguns jovens LGBTQ+, já que parte deles podem estar confinados com seus agressores e longe de amigos com experiências similares.

"Vimos um aumento no volume de nossos serviços durante a crise; às vezes, era mais do que o dobro do nosso volume típico", disse Amit Paley, CEO do Trevor Project, à Reuters. "Existem tantos jovens que estão isolados de suas fontes normais de apoio, longe de pessoas a quem possam recorrer".

A pesquisa mostrou, também, que estes jovens não têm a mesma oportunidade de acessar cuidados para a saúde mental que outros da mesma faixa etária: quase metade (46%) disse que gostaria de fazer acompanhamento psicológico, mas não conseguiu nos últimos 12 meses.

Diversidade