PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Suprema Corte dos EUA determina fim da demissão de LGBTs por discriminação

Decisão protege pessoas LGBTs da demissão discriminatória - Carlo Allegri - 26.jul.17/Reuters
Decisão protege pessoas LGBTs da demissão discriminatória Imagem: Carlo Allegri - 26.jul.17/Reuters

De Universa, em São Paulo

15/06/2020 11h55

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu hoje que os funcionários LGBTs não podem ser demitidos por causa da orientação sexual.

Os juízes norte-americanos entenderam que as pessoas LGBTs estão protegidas pela lei federal antidiscriminação.

Segundo a Justiça dos EUA, a lei de 1964 que proíbe discriminação trabalhista baseada no gênero também vale para orientação sexual diversidade de gênero.

"Não hesitamos em reconhecer hoje uma consequência necessária dessa escolha legislativa: um empregador que despede um indivíduo apenas por ser gay ou transgênero desafia a lei", afirmou o juiz Neil Gorsuch em sua decisão.

O caso que levou à decisão histórica envolvia dois autores que foram demitidos após revelarem ao empregador que eram gays.

O placar a favor do fim da discriminação foi de seis votos contra três. A medida teve apoio de juízes considerados conservadores.

Diversidade