Topo

Carreira e finanças


Carreira e finanças

Quer conquistar aquela promoção no trabalho? Saiba ser mais resiliente

Getty Images
Imagem: Getty Images

Claudia Dias

Colaboração para Universa

15/03/2019 04h00

Resiliência vem do latim resilire, que significa recuar, voltar atrás. Na física, refere-se à capacidade de um material retornar à forma original depois de bastante tensionado. O termo também foi adotado para descrever a habilidade humana de sobreviver a traumas e se reconstruir, com uma visão positiva. Tal competência tem se mostrado cada vez mais necessária e valorizada dentro do ambiente de trabalho. Ou seja, é imprescindível para quem está de olho numa promoção.

William Ferraz, especialista em neurolinguística e diretor do Instituto Ideah, que estuda e faz práticas terapêuticas, lembra que, na esfera profissional, a resiliência tem a ver com a habilidade de alguém em voltar ao seu estado centrado, depois de um imprevisto, desequilíbrio ou diante de algo ocorrido inesperadamente.

"O maior benefício de ser resiliente é conseguir ser rápido na tomada de decisão diante de um problema, apontando para a solução. E isso destaca o funcionário", opina Silvia Donati, coach pessoal e profissional.

Veja dicas de especialistas para exercitar e desenvolver essa capacidade profissional.

Trabalhe com a realidade

Aceite aquilo que está acontecendo, em vez de resistir ou negar - o que vai apenas drenar sua energia. Fazendo isso, a mente passa a buscar estratégias para aquilo que precisa ser construído ou resolvido.

Não leve os fatos para o lado pessoal

O comportamento resiliente entende que existe sempre algo a ser aprimorado, mesmo a partir de uma crítica ou repreensão. Identifique a causa da situação e adote comportamentos diferentes da próxima vez.

Ouça o que os outros têm a dizer

Escute, sem contestar (muito), e transforme as críticas recebidas em motivação para fazer melhor numa segunda ocasião.

Foque só na solução

E quanto mais rápido for na tomada de decisão, menor será o desdobramento, ou seja, o impacto no processo todo. Essa atitude destaca e valoriza o funcionário no meio do grupo que fica vislumbrando apenas o problema, sem pensar em como resolvê-lo.

Esqueça o verbo desistir

Abandonar um plano ou projeto não faz parte do repertório de alguém resiliente. Em vez de alimentar pensamentos negativos, trabalhe com a positividade em todo e qualquer empecilho.

Não procrastine

Aprenda a tomar decisões e lide com os problemas de frente, sem adiá-los. Com isso, treina e melhora sua habilidade de solucionar as questões com foco e direcionamento.

Reconheça seus medos

Ter bem claro quais são seus pontos fracos é reflexo de autoconsciência, necessária para encarar e agir contra as próprias deficiências. Isso ajuda a definir melhor os caminhos que precisa seguir até seu objetivo. Também desperta a empatia, ou seja, a habilidade de se colocar no lugar do outro, valorizando as características de cada membro da equipe.

Conheça-se

O autoconhecimento é obrigatório para quem quer se tornar mais resiliente. A habilidade de reconhecer os próprios acertos e erros, ou seja, ter capacidade de aceitar as imperfeições motiva a superação de obstáculos, sem culpa ou autocrítica excessiva.

Não queira ser perfeito

A busca pela perfeição tende a ser prejudicial, a partir do momento que a autocrítica consome toda sua energia. Em vez de se punir, perdoe-se. Ao relevar as incapacidades e falhas, cria-se a possibilidade de superação.

Seja flexível

Pense maneiras diferentes para resolver uma mesma situação. Vale treinar, inclusive, no cotidiano, em tarefas corriqueiras, como adotar caminhos distintos para o escritório e inverter a mão que usa para comer. Isso ajudará o cérebro a trabalhar com detalhes - e quando se é flexível em coisas pequenas, o mesmo pode acontecer em grandes embates.

Encontre o positivo no negativo

Identifique, em qualquer situação, o que ela pode trazer de bom, sobretudo se houve alguma dificuldade que pode ser convertida em aprendizado. Com o tempo, vai se tornar mais e mais otimista, elemento relevante para a resiliência.

Cuide de você

Uma pessoa com amor próprio se valoriza mais para estabelecer limites e dizer "não" a tudo que a afeta física, emocional e espiritualmente. Por isso, o trabalho não deve ocupar todo o tempo de ninguém. Quem se ama, e se cuida, investe em prazeres pessoais, se alimenta bem, faz atividades físicas, tem um bom sono e interações sociais saudáveis.

Fontes: William Ferraz e Silvia Donati, conversamos com Alexandre Nunes, especialista em RH do Vagas Online e Elancers Corporate; Erika Lotz, professora da faculdade Estácio Curitiba e mentora de capital humano; Heloísa Capelas, especialista em inteligência emocional e diretora do Centro Hoffman; José Roberto Marques, presidente do IBC (Instituto Brasileiro de Coaching), e Linda Vieira, psicóloga.