PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Presidente do Chile diz que "chegou a hora" do casamento igualitário

Arquivo - Piñera é católico e governa com uma coalizão de quatro partidos de direita e centro-direita, que inclui líderes que se opõem a um casamento igualitário - Edgard Garrido/Reuters
Arquivo - Piñera é católico e governa com uma coalizão de quatro partidos de direita e centro-direita, que inclui líderes que se opõem a um casamento igualitário Imagem: Edgard Garrido/Reuters

Em Valparaíso (Chile)

02/06/2021 07h07

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, demonstrou-se favorável à aprovação do casamento igualitário no país e prometeu dar urgência a um projeto de lei nesse sentido que está em discussão no Parlamento desde 2017.

"Devemos nos aprofundar no valor da liberdade, incluindo a liberdade de amar e formar uma família com a pessoa amada, e também no valor da dignidade de todas as relações de amor e afeto entre duas pessoas", declarou o presidente em discurso ao Congresso. "Acho que chegou a hora de um casamento igual em nosso país", completou.

O casamento entre pessoas do mesmo sexo tornou-se nos últimos anos uma das maiores lutas dos coletivos LGBTQIA+ no Chile, onde os homossexuais só podem se juntar sob a figura legal da "união civil", em lei de 2015.

Piñera, um empresário bilionário que chegou ao poder em março de 2018 para um segundo mandato não consecutivo, é católico e governa com uma coalizão de quatro partidos de direita e centro-direita, que inclui líderes que se opõem a um casamento igualitário.

Se o projeto de lei introduzido durante o segundo governo da ex-presidente Michelle Bachelet for finalmente aprovado, "todas as pessoas, independentemente da orientação sexual, poderão viver apaixonadas e formar famílias com toda a proteção e dignidade de que necessitam", acrescentou Piñera, de 71 anos.

O Movilh (Movimento pela Integração e Libertação Homossexual), uma das mais poderosas organizações LGBTQIA+ do país, comemorou o apoio do presidente ao casamento gay, o qual foi visto como "uma reviravolta histórica e definitiva para a direita".

"Hoje, sem dúvida, o casamento igualitário está na boca do forno. Piñera chegou tarde, muito tarde, com compromissos internacionais não cumpridos no meio, mas ele finalmente chegou. Esperamos que outros adversários da igualdade sigam esse caminho", comentou o porta-voz da Movilh, Oscar Rementería.

Atualmente, o casamento entre pessoas do mesmo sexo é legal em cerca de 20 países, incluindo sete nações latino-americanas: Brasil, Argentina, Colômbia, México, Uruguai, Equador e Costa Rica.

Diversidade