Topo

Equador celebra seu primeiro casamento entre dois homens

Giovanni Vareles e Borys Alvarez se casam no Equador - AFP
Giovanni Vareles e Borys Alvarez se casam no Equador Imagem: AFP

26/07/2019 09h45

Giovanny Vareles e Borys Álvarez se tornaram nesta quinta-feira (25) o primeiro casal de homens a contrair matrimônio no Equador, onde já o fizeram duas lésbicas após a aprovação do casamento igualitário.

Vestindo ternos escuros e uma delicada flor cor-de-rosa na lapela, Vareles, de 29 anos, e Álvarez, de 31, se casaram no Registro Civil de Guayaquil (sudoeste).

Na quinta-feira passada, nesta cidade portuária, duas mulheres já haviam sacudido o país, ao se tornarem as primeiras a exercerem este direito para minorias sexuais em uma nação conservadora.

"Estamos felizes, mas um pouco nervosos, sim" com o casamento, expressou Vareles à AFP poucos minutos antes de se casar.

Vareles e Álvarez, que administram juntos um estabelecimento de venda e roupas e se conheceram no Facebook, mostraram seu desejo de ter filhos.

No entanto, a decisão constitucional de 12 de junho que desse passagem ao casamento igualitário, que na prática modificou a Carta Magna, não permite a adoção de crianças por parte de casais LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexuais).

O casal registrou seu casamento, apesar da "via crúcis" que enfrentaram pela oposição de suas famílias, segundo Varela.

"Sabiam da minha orientação sexual, já sabiam há mais de dez anos, mas minhas relações sempre foram discretas. Nesta ocasião, já tornei pública, então não gostaram", contou.

Após a histórica decisão da Corte Constitucional houve manifestações multitudinárias de grupos conservadores, católicos e evangélicos que exigiam a destituição de cinco dos nove juízes que votaram a favor deste direito para a comunidade LGBTI. No entanto, não foram registrados incidentes durante as cerimônias.

Diversidade