PUBLICIDADE
Topo

Quer wi-fi sem falhas? Veja dicas de quem manja para escolher o roteador

Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Adriano Ferreira

Colaboração para Tilt

04/01/2022 04h00

Quer melhorar a internet wi-fi da sua casa? Então é importante definir o roteador que mais se adequa às suas necessidades. O dispositivo é capaz de potencializar a conexão sem fio e assim aproveitar o máximo desempenho no uso de equipamentos, como celulares, computadores, tablets, notebooks e smart TVs.

Serviços de vídeo ou áudio por streamings, jogos, redes sociais, trabalho remoto e EAD (ensino à distância) exigem uma conexão estável, sem travamentos, e isso pode ser garantido com a escolha do roteador certo.

De acordo com a ABRINT (Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações), nos últimos 13 meses houve um aumento de 47% na demanda por serviços de rede wireless (internet sem fio). Consequentemente, mais pessoas precisam identificar o equipamento que será mais eficiente para o uso diário.

Confira abaixo três dicas de quem manja de como selecionar o melhor roteador:

1 - Tamanho da casa importa

No mercado existem roteadores de alcance de 50, 100 e até mais de 500 m². Será preciso uma cobertura maior de wi-fi conforme o tamanho da sua residência. Se você mora em um lugar com vários cômodos e andares, então será importante escolher um aparelho que tenha esse alcance.

Fabio Appel, coordenador de produtos da TP-Link, empresa global em conectividade, afirma:

"Diferentes residências pedem diferentes dispositivos. Dependendo da metragem e paredes em alvenaria, pode ser o caso de investir em repetidores de sinal ou até mesmo em um pack de roteadores mesh, que se interligam e eliminam as chamadas 'zonas de sombra' ao criarem uma rede unificada."

Um grupo de roteadores mesh é responsável por fazer com que os aparelhos se comuniquem entre si de forma independente. Já as "zonas de sombras" são aqueles lugares cercados de paredes ou espelhos, como um banheiro, por exemplo, que reduzem o alcance da internet.

2- Quantos vão usar e quais aparelhos

Conte quantas pessoas e quantos dispositivos vão usar o wi-fi.

"Cada equipamento tem um limite de usuários simultâneos para entregar a internet com qualidade. Não adianta conectar 30 dispositivos em um roteador que tem um hardware para apenas 10. Eles podem até se conectar, mas, no momento de navegar, vai travar", diz Leandro Campos, presidente executivo da Nvoip, startup de telecomunicações.

Os tipos de aparelhos que vão estar conectados também influenciam no desempenho da conexão.

Na sua casa você tem smartphones, smartwatches e smart TVs da última geração? Então saiba que dispositivos fabricados a partir de 2019 são compatíveis com o wi-fi 6. Para deixar a sua navegação mais ágil e estável, prefira um roteador com suporte a esse padrão mais moderno.

3 - Acompanhe a capacidade de velocidade da internet

Você ligou para o seu plano de internet para aumentar a capacidade de banda larga que antes era de 100 mega (100 Mbps), e agora vai ser de 300 mega (300 Mbps)? Então, é preciso ter um roteador que aguente tanta velocidade. Afinal, ele trabalha juntamente com o serviço contratado.

Invista em um equipamento intermediário ou premium e não caia no mito de que quanto mais antenas melhor.

"Hoje no mercado encontramos roteadores com três, cinco e até sete antenas. Isso não significa que ele terá um alcance ou potência maior. Existem marcas muito boas, que utilizam antenas internas e que possuem qualidade superior a muitos com diversas antenas", afirma Campos, da Nvoip.

Existem opções de longo alcance que você consegue identificar com a sigla LR, localizada no final do nome do produto. Esses aparelhos em geral não possuem aquelas antenas, mas garantem um alcance muito maior, como 100 metros quadrados ou mais de distância.