PUBLICIDADE
Topo

Moto G100 x Moto G200: qual dos celulares com 5G ganha no custo-benefício?

Moto G100 (esq.) e Moto G200 (dir.) - Reprodução
Moto G100 (esq.) e Moto G200 (dir.) Imagem: Reprodução

Rodrigo Lara

Colaboração para Tilt, em São Paulo

28/12/2021 04h00Atualizada em 28/12/2021 10h31

Se você se empolgou com a iminente chegada do 5G ao Brasil, já pensa em trocar de aparelho para aproveitar a tecnologia, mas não quer desembolsar uma fábula para levar para casa um celular top de linha, a busca acaba, invariavelmente, caindo nos smartphones intermediários. E o mercado brasileiro viu muitas opções interessantes surgirem em 2021.

Nessa categoria, a Motorola acaba sendo uma das primeiras lembranças por aqui, muito por conta da linha Moto G. Dois dos principais representantes da família no momento são o Moto G100 (que já testamos em Tilt) e o Moto G200, lançado em dezembro. E aí fica a dúvida: vale a pena investir no mais barato ou apostar no sucessor que cobra (bem) mais caro para ser levado para casa?

É o que Tilt vai ajudar a responder agora. Comparamos as fichas técnicas dos dois modelos. Confira:

  • Moto G100: 168,4 mm x 74 mm x 9,7 mm e 207 gramas
  • Moto G200: 168,1 mm x 75,5 mm x 8,9 mm e 202 gramas

Ambos têm dimensões parecidas, sendo que o G100 é levemente menos largo, mas mais grosso. Os dois são revestidos de plástico brilhante — que tem uma espécie de efeito holográfico— na traseira e têm design que repele a água.

Motorola Moto G100 - Lucas Carvalho/Tilt - Lucas Carvalho/Tilt
Motorola Moto G100
Imagem: Lucas Carvalho/Tilt

Atrás, uma diferença considerável é o nicho de câmera. No Moto G100, as três lentes ficam agrupadas em uma área quadrada, enquanto no Moto G200 elas parecem mais integradas em uma fileira retangular.

Moto G200 - Divugação/Motorola - Divugação/Motorola
Moto G200
Imagem: Divugação/Motorola

Na frente, mais diferenças: no Moto G100, a câmera fica no canto esquerdo superior da tela, ao passo que no Moto G200, a lente fica centralizada.

Por fim, temos um empate técnico no peso, com o Moto G200 sendo 5G mais leve.

Veredito: empate. Ambos os aparelhos têm visual bem similar, assim como dimensões e peso. A decisão irá mais pelo gosto da pessoa em relação ao posicionamento das câmeras.

  • Moto G100: 6,7 polegadas (17,01 cm), IPS LCD, resolução Full HD+ (2.520 x 1.080 pixels), HDR10+ e taxa de atualização de 90 Hz
  • Moto G200: 6,8 polegadas (17,27 cm), IPS LCD, resolução Full HD+ (2.460 x 1.080 pixels), HDR10+ e taxa de atualização de 144 Hz

Os dois aparelhos têm telas parecidas. Em tamanho, leve vantagem para o Moto G200 — até por isso, sua resolução é levemente inferior. O painel é IPS nos dois, o que favorece a visualização em ângulos mais pronunciados e o HDR10+ garante cores mais vivas e próximas da realidade.

A real vantagem aqui fica com o Moto G200 por ter um display com alta taxa de atualização: 144 Hz. Isso permite que imagens em movimento fiquem mais fluidas e costuma ser mais perceptível em aplicações como jogos. Quanto maior esse número, melhor.

Veredito: vitória do Moto G200.

  • Moto G100: 5.000 mAh
  • Moto G200: 5.000 mAh

As baterias dos dois têm a mesma capacidade, o que por si só poderia indicar um empate. O Moto G200, porém, traz um carregador de 33W, mais potente do que o do Moto G100. Isso significa que, caso você fique sem bateria, será mais rápido "encher o tanque" do aparelho recém-lançado.

Veredito: o Moto G200 ganha um ligeiro destaque.

  • Moto G100: câmera tripla traseira (principal de 64 MP, ultra-angular de 16 MP e sensor de profundidade de 2 MP) e frontal dupla (grande angular de 16 MP e ultra-angular de 8 MP)
  • Moto G200: câmera tripla traseira (principal de 108 MP, ultra-angular e macro de 13 MP e sensor de profundidade de 2 MP) e frontal simples (grande angular de 16 MP)

Traseira

Os celulares da Motorola têm câmera com três lentes na traseira. Na frieza dos números, a câmera do Moto G200 tem especificações melhores em seu sensor principal e ligeiramente inferiores na lente auxiliar. Aqui, é preciso deixar claro que, na prática, ambos têm duas lentes que efetivamente capturam imagens, enquanto o terceiro sensor atua para fazer uma espécie de mapeamento da imagem.

Em testes, a câmera do Moto G100 se mostrou ok, mas não brilhante. Isso significa que será possível tirar boas fotos, mas em condições mais favoráveis de iluminação.

É de se imaginar, portanto, que o Moto G200, enquanto sucessor do aparelho, tenha um desempenho levemente superior nesse quesito.

Veredito: vitória do Moto G200, por se tratar de uma evolução do Moto G100.

Frontal

No teste feito por Tilt, a câmera de selfie do Moto G100 não teve bom desempenho, com algumas imagens borradas. No Moto G200, a configuração do aparato mudou: ao invés de um sensor duplo, o novo aparelho usa uma única lente. Sem um teste apropriado ficaria difícil atestar a qualidade das imagens da novidade.

Pelas especificações técnicas a lente principal de selfie possui configuração similar.

Veredito: empate. O Moto G100 não faz imagens muito boas com a câmera dianteira, e o Moto G200 mudou consideravelmente a configuração, mas ainda não pode ser testado.

  • Moto G100: Qualcomm Snapdragon 870 5G (3,2 GHz, octa-core), 12 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento
  • Moto G200: Qualcomm Snapdragon 888+ 5G (2,95 GHz Octa-Core) 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento

Na teoria, o Moto G100 oferece mais poder de fogo, com um processador mais rápido e mais memória RAM (que ajuda no desempenho). É preciso considerar, porém, que o Moto G200 traz um processador mais avançado, com uma construção de 5 nm (mais avançado e menor), contra 7 nm de seu antecessor. Isso tende a otimizar o uso de energia. Além disso, a frequência da memória RAM do novo aparelho é maior.

Em testes no software de benchmark Geekbench, o aparelho antigo marcou 957 pontos na avaliação de núcleo simples e 2.815 pontos na multi-núcleos. Já a novidade atingiu 1.149 no teste de núcleo simples e 3.871 no multi-núcleos.

Veredito: vitória do Moto G200.

Os dois aparelhos funcionam com o 5G. Além disso, eles trazem leitor de digitais na lateral, aceitam dois chips SIM e têm recurso Ready For, que permite conectar o aparelho a uma TV ou monitor. Apenas o Moto G100, porém, permite conectar um cartão micro SD para expandir a memória.

Veredito: vitória do Moto G100, já que a possibilidade de expandir a memória pode ser uma mão na roda para quem lota o celular de conteúdo.

  • Moto G100: a partir de R$ 2.025 à vista (128 GB em lojas varejistas)
  • Moto G200: a partir de R$ 4.499,10 à vista (256 GB no site da Motorola e lojas varejistas)

Por ser um segmento muito sensível a preço, essa discrepância de valores entre os dois aparelhos pesa bastante. Especialmente porque, pelo preço cobrado no Moto G200, é possível levar aparelhos top de linha.

Enquanto o valor do Moto G200 não baixar, o custo-benefício do irmão mais em conta com certeza será melhor. Ambos possuem configurações bem parecidas. As diferenças estão nos detalhes.

Veredito: vitória do Moto G100.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelos links recomendados neste conteúdo.