PUBLICIDADE
Topo

Moto G10 x G20 x G30: qual intermediário popular da Motorola é melhor?

Reprodução/Tilt
Imagem: Reprodução/Tilt

Aurélio Araújo

Colaboração para Tilt, em São Paulo

05/10/2021 10h00Atualizada em 06/10/2021 11h19

Em 2021, choveu Motorola na horta dos brasileiros. A empresa de origem americana lançou por aqui, num intervalo de poucos meses, três modelos da linha Moto G, razoavelmente similares entre eles: os Motos G10, G20 e G30.

Como os preços deles também são próximos, é possível dizer que concorrem uns com os outros. Assim, surge a dúvida: qual deles você deve comprar? Tilt comparou com atenção as características dos três modelos e, a partir de agora, vai te ajudar a entender qual deles vale mais a pena.

Primeiramente, vale dizer que a linha Moto G representa os smartphones intermediários da marca. Ou seja, não são os considerados "top de linha". Mas são bastante populares no Brasil, justamente porque conseguem oferecer uma boa performance aliada a um preço justo.

  • Moto G10: 165.3 mm x 75.8 mm x 9.2 mm; 200 gramas
  • Moto G20: 165.3 mm x 75.7 mm x 9.1 mm; 200 gramas
  • Moto G30: 165.3 mm x 75.8 mm x 9.2 mm; 200 gramas

Se você não tiver familiaridade com esses três membros da família Moto G, vai ter dificuldade em diferenciá-los só pela aparência.

Na parte traseira, os arranjos de câmeras também são exatamente iguais, com três lentes enfileiradas verticalmente e uma coluna ao lado com o flash LED e o sensor de profundidade. Ao centro, o leitor de impressão digital, no logo da Motorola.

Abaixo, no corpo, há algumas pequenas diferenças de textura, com o Moto G10 tendo algumas ondulações no design, enquanto o G20 e o G30 são lisos. Na parte frontal, o visual também é semelhante, todos com a câmera frontal incrustada na parte superior da tela, no formato de gota.

Em termos de cores, porém, eles variam. O Moto G10 está disponível nas versões cinza aurora e branco floral. Já o G20 é vendido nas cores azul, rosa e grafite; enquanto o G30 pode ser encontrado nas versões dark prism (mais escura) e white lilac (mais clara, próxima do lilás).

Ainda assim, o acabamento dos três é igual, feito em plástico —o que faz sentido, já que um acabamento diferente certamente acarretaria numa variação mais sensível de preços.

Veredito: As diferenças aqui são muito, muito sutis. É uma questão de gosto, e a sua predileção por alguma das cores pode fazer a diferença na hora de optar pelo melhor design. Então, decretamos empate.

  • Moto G10: 6,5 polegadas (16,5 cm) Max Vision HD+, 60 Hz
  • Moto G20: 6,5 polegadas (16,5 cm) Max Vision HD+, 90 Hz
  • Moto G30: 6,5 polegadas (16,5 cm) Max Vision HD+, 90 Hz

O tamanho da tela dos três Moto G analisados aqui é igual. Elas são todas alongadas, com bordas mínimas, e têm a proporção de 20:9.

Todas são painéis IPS LCD, com resolução HD+ de 720 por 1.600 pixels. Chamamos de HD+ qualquer resolução que tenha por base 720 linhas. Todas essas características são esperadas de celulares intermediários, que não são nem os melhores de uma marca, mas também estão longe de serem os piores.

A diferença fica mesmo na questão da taxa de atualização. Esse é o nome que se dá à frequência na qual a tela atualiza a imagem. Então, quanto mais alto esse valor, mais suave aos olhos ficam as animações. Para quem gosta de ver filmes e séries e principalmente jogar games no celular, é algo a se ficar atento.

Veredito: de cara, podemos descartar o G10 aqui. Como o Moto G20 e o Moto G30 têm características iguais, é um empate, mas a vantagem é do G20 que sai mais em conta.

  • Moto G10: 5.000 mAh
  • Moto G20: 5.000 mAh
  • Moto G30: 5.000 mAh

Novamente, estamos lidando com celulares muito parecidos. Em tese, isso é o suficiente para garantir mais que um dia completo de uso dos aparelhos, sem necessidade de colocá-los para carregar.

É claro que esse dado deve ser relativizado, uma vez que depende do uso que é feito de cada aparelho, o que inclui aplicativos sendo rodados em segundo plano, o brilho da tela, entre outros fatores.

Mas, para se ter uma ideia, testes conduzidos pelo site GSMArena mostram que a duração da bateria do Moto G10, por exemplo, aguentou quase 20 horas de reprodução de vídeo, chegando a 19 horas e 45 minutos antes de se esgotar.

Isso é mais do que alcançam alguns celulares com baterias mais potentes, de 6.000 mAh. O próprio Moto G30 atingiu uma marca um pouco inferior, de 16 horas e 9 minutos, o que mostra como esses números podem variar mesmo quando as baterias são iguais.

Apesar disso, há uma diferença que pesa a favor do Moto G30 nessa comparação: enquanto o G10 e o G20 são acompanhados por um carregador de 10 W, o G30 vem com um carregador TurboPower de 20 W. Como as baterias são todas de 5.000 mAh, se você colocar os três para carregar ao mesmo tempo, o Moto G30 chega aos 100% mais rápido por causa disso.

Veredito: Com um carregador melhor, o Moto G30 vence.

  • Moto G10: 48 MP (principal), abertura f/1,7 + 8 MP (ultra-wide), abertura f/2,2 + 2 MP (macro) abertura f/2,4+ 2 MP (sensor de profundidade), abertura f/2,4 + 8 MP (frontal), abertura f/2,2
  • Moto G20: 48 MP (principal), abertura f/1,7 + 8 MP (ultra-wide), abertura f/2,2 + 2 MP (macro), abertura f/2,4 + 2 MP (sensor de profundidade), abertura f/2,4 + 13 MP (frontal), abertura f/2,2
  • Moto G30: 64 MP (principal), abertura f/1,7 + 8 MP (ultra-wide), abertura f/2,2 + 2 MP (macro), abertura f/2,4 + 2 MP (sensor de profundidade), abertura f/2,4 + 13 MP (frontal), abertura f/2,2

Principal

Quando se comparam câmeras de smartphones, a primeira coisa é citar o número de megapixels de cada uma delas e concluir que quanto mais alto, melhor. Mas não é só isso que determina a qualidade final das imagens fotografadas pelo celular.

Para exemplificar o que estamos falando, vamos começar fazendo uma comparação entre as câmeras do Moto G10 e do G20. Os conjuntos de câmeras traseiras são iguais — lembrando que a câmera ultra-wide, ou grande-angular, ajuda a captar uma imagem mais ampla, enquanto a macro ajuda a tirar fotos de objetos aproximados e o sensor de profundidade, como o nome indica, ajuda a fazer o desfoque de fundo.

Qual é a diferença, então? O processamento de imagens de cada smartphone, que depende, naturalmente, do processador. Embora o resultado final não seja tão melhor assim no Moto G20, ele é superior ao do Moto G10, que produz imagens com aspecto mais "embaçado".

Já no Moto G30, o conjunto de câmeras é superior: a principal possui 64 MP, uma melhora sensível, e as demais seguem o padrão de 8 MP para a ultra-wide, 2 MP para a macro e 2 MP para sensor de profundidade.

Frontal

O Moto G10 possui uma câmera frontal de 8 MP, contra os 13 MP do Moto G20 e do G30. Há diferenças notáveis no resultado: enquanto os modelos mais caros produzem tendem a produzir mais saturadas e com tons de pele mais avermelhados, o G10 entrega fotos com cores mais suaves. No geral, é uma questão de gosto.

Veredito: a balança pende para o Moto G30, que oferece o resultado mais equilibrado. Mas o G20 não fica muito atrás.

  • Moto G10: Snapdragon 460, 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento
  • Moto G20: Spreadtrum T700, 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento
  • Moto G30: Snapdragon 662, 4 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento

Os três celulares possuem memória RAM de 4 GB, que ajuda no desempenho do processador. Todos também contam com o sistema operacional Android 11. Mas as semelhanças acabam por aí.

Primeiro, na questão do armazenamento, o Moto G30 tem uma vantagem razoável com mais espaço. De qualquer forma, todos eles permitem que se expanda essa capacidade com o uso de cartão micro SD.

O processador também é diferente nos três dispositivos, mas todos eles possuem oito núcleos. Isso ajuda no desempenho do celular, tornando-o mais veloz. Mas é claro que há diferenças no uso prático, já que a frequência em que operam os núcleos do Moto G30 são superiores, resultando num desempenho melhor.

Veredito: os testes de benchmark, que medem a eficiência do processador, mostram que o desempenho do Moto G30 está à frente dos irmãos.

  • Moto G10: R$ 1.699 no lançamento (a partir de R$ 1.099 em lojas varejistas)
  • Moto G20: R$ 1.699 no lançamento (a partir de R$ 1.059 em lojas varejistas)
  • Moto G30: R$ 1.899 no lançamento (a partir de R$ 1.249 em lojas varejistas)

O fato de a Motorola ter lançado tantos aparelhos da linha Moto G em um espaço tão curto de tempo pode dar uma sensação de que a comparação de custo-benefício é complicada.

Bom, se o preço de lançamento de todos eles ainda estivesse alto, a resposta deveria levar mais em conta o quanto mais você poderia desembolsar. Agora, com os valores atuais, fica fácil.

Veredito: O Moto G30 é o modelo que oferece o melhor entre os aparelhos analisados. O investimento levemente maior são compensados por câmeras melhores, carregamento de bateria mais rápido e, principalmente, desempenho mais satisfatório.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelos links recomendados neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.