PUBLICIDADE
Topo

Laboratório e casa: cosmonautas fazem tour pelo novo módulo russo na ISS

Os russos Oleg Novitskiy e Pyotr Dubrov mostram o interior do módulo Nauka na ISS (Estação Espacial Internacional) - Thomas Pesquet / ESA / NASA / Flickr
Os russos Oleg Novitskiy e Pyotr Dubrov mostram o interior do módulo Nauka na ISS (Estação Espacial Internacional) Imagem: Thomas Pesquet / ESA / NASA / Flickr

Letícia Naísa

De Tilt, em São Paulo

05/08/2021 14h06

Depois de semanas com problema, finalmente o módulo científico russo da ISS (Estação Espacial Internacional) voltou à sua órbita. Cosmonautas responsáveis por encontrar uma solução para a falha fizeram um vídeo explorando o interior de Nauka (que quer dizer ciência, em russo). As imagens foram divulgadas nesta semana.

A unidade pesa 20 toneladas, tem 13 metros de comprimento e contém um laboratório científico para que a equipe da ISS possa dar seguimento aos trabalhos de pesquisa no espaço. Além da estrutura laboratorial, há um equipamento de regeneração de água e oxigênio, um novo dormitório e um banheiro.

O Nauka também transporta um braço robótico da Agência Espacial Europeia de 11 metros de comprimento e sete articulações, chamado de ERA, que será instalado em seu exterior e poderá se deslocar ao longo do segmento russo da estação espacial. Ele pode levar até 8 toneladas de material, o que ajuda os cosmonautas nas saídas espaciais e na manutenção da estação. Ele pode ser controlado por dentro e por fora da estação, e, teoricamente, funcionar de forma autônoma

O ERA é muito parecido com um braço humano e é o primeiro robô capaz de "passear" pela região russa da ISS. A plataforma já conta com ajuda de dois outros braços robóticos similares. Serão necessários meses de trabalho e saídas espaciais para colocar a ferramenta em total funcionamento.

Houston, temos um problema

A viagem do Nauka até a estação espacial levou 8 dias, ele foi acoplado no dia 29 de julho. Horas depois do acoplamento, no entanto, houve um problema com o motor dos propulsores, o que causou um deslocamento da estação em 45°.

A ISS começou a perder controle de altitude, que é o que a mantém em órbita com relação à Terra. O incidente preocupou a equipe na estação e os especialistas em terra firme, já que a orientação correta da estação é o que mantém a comunicação da tripulação com o planeta e mantém os painéis solares funcionando para geração de energia elétrica.

Foi uma "hora emocionante" para a equipe da estação, afirmou Kathy Lueders, encarregada de voos da Nasa, em entrevista coletiva no dia 29 de julho.

Antes tarde...

O Nauka foi lançado à ISS pelos russos com um atraso de 14 anos. O braço robótico ERA e o módulo pareciam prontos para ser enviados à tripulação da estação espacial em 2007, mas aconteceram vários contratempos.

A unidade reprovou em alguns testes de segurança, o que foi atrasando cada vez mais seu lançamento. A Rússia também enfrentou problemas de financiamento do equipamento, cometeu erros burocráticos e problemas técnicos durante o desenvolvimento do Nauka. A pandemia também contribuiu para que os trabalhos de conserto das peças do módulo demorassem ainda mais para serem finalizados.