PUBLICIDADE
Topo

Me ajuda, o que é Bluetooth e por que ele importa no celular?

Conexão via Bluetooth  - Reprodução/Vectorjuice
Conexão via Bluetooth Imagem: Reprodução/Vectorjuice

Thaime Lopes

Colaboração para Tilt

23/02/2021 04h00

Seja na faxina ou no churrasco, a caixinha de som sempre está lá trazendo alegria para o momento. Ela funciona graças a um protocolo de comunicação entre o seu smartphone e o aparelho, conhecido como Bluetooth (lê-se blutúf). Você, com certeza, já deve ter ouvido falar nesse termo antes, mas será que sabe o que é a tecnologia e como ela funciona?

Ela foi criada em 1989 pela sueca Ericsson para transferir sinais de rádio emitidos por computadores a dispositivos móveis. A invenção foi considerada uma verdadeira revolução dando ao holandês Jaap Haartsen, um dos principais engenheiros do projeto, um lugar no Hall da Fama dos Inventores.

O nome Bluetooth não tem nada a ver com "dente azul", numa tradução livre. Ele é, na verdade, a tradução para o inglês do sobrenome do segundo rei da Dinamarca, Harald Blatand, que ficou famoso na Escandinávia por unir dinamarqueses e noruegueses no século 10.

Com o nome, os inventores queriam passar a ideia da união entre computadores e dispositivos móveis.

"Dá muito orgulho ver as pessoas na rua usando algo inventado por mim. É legal, pois sei exatamente o que está dentro e me impressiona que ainda funciona bem", disse Haartsen em entrevista por email a Tilt em 2015.

O símbolo que identifica o Bluetooth no seu celular também tem inspiração nórdica: vem da fusão das runas vikings que correspondem a "H" e "B".

Mais de 30 anos depois, a tecnologia manteve sua característica original de conectar dispositivos usando ondas de rádio para transferir arquivos. Hoje, no entanto, existem vários tipos de Bluetooth, que podem ser diferenciados, basicamente, de acordo com sua classe e versão.

Classe

As classes variam de 1 a 3, que indicam o raio de alcance da conexão entre dispositivos.

  • Classe 1: até 100 metros
  • Classe 2: até 10 metros (a maioria dos smartphones)
  • Classe 3: até um metro (por exemplo, fones de ouvido sem fio)

Apesar dessas variações de distância, diferentes classes podem se conectar entre si, mas o raio de alcance será sempre definido pela menor delas.

Por exemplo: um celular se conecta sem problemas a fones de ouvido sem fio, mas, mesmo o smartphone sendo de classe 2, a distância máxima no Bluetooth vai ser de um metro.

Versão 5.0

Já as versões do Bluetooth dizem respeito à evolução da ferramenta.

Atualmente, o Bluetooth 5.0 é o padrão mais avançado e está presente na maioria dos smartphones do mercado. Permite fazer transferências de arquivo via Bluetooth com uma velocidade de 50 megabits por segundo —ou seja, é possível enviar um arquivo com 6,25 MB de tamanho, como uma foto de alta qualidade, em apenas um segundo.

Apesar de a versão 5.0 ter sido lançada em 2016, ainda é possível encontrar modelos que utilizam versões anteriores da tecnologia. Um exemplo é o Samsung Galaxy A02s, que possui Bluetooth 4.2.

Ainda assim, essa diferença é pouco perceptível para o usuário comum. Como o Bluetooth é uma "tecnologia invisível" e que vem sendo aprimorada lentamente nas últimas décadas, dificilmente você conseguirá diferenciar as versões mais antigas das atuais nos smartphones.

No fim das contas, o uso do Bluetooth em nossos celulares continua seguindo o mesmo propósito para o qual ele foi inventado: diminuir nossa dependência de fios e nos conectar mais facilmente com outros dispositivos, sejam eles fones de ouvido, computadores ou até carros inteligentes.

Fonte: André Romanin, especialista de soluções do SiDi (Instituto de Ciência e Tecnologia), especializado em desenvolver soluções móveis